Páscoa ou Pesach

Como os pagãos, os cristãos celebram o fim da morte e o renascimento da vida; mas, em vez de se concentrar sobre a natureza, os cristãos acreditam que a Páscoa marca o dia em que Jesus Cristo ressuscitou depois de passar três dias morto em seu túmulo.

Em português, Pascoa tem ligação direta com a corruptela da palavra hebraica Pesach que se tornou Pasch e depois Páscoa.

A data da Páscoa:

A Páscoa pode ocorrer em qualquer data entre 23 de março e 26 de abril e está intimamente relacionada com o momento do Equinócio da Primavera. A data real é definida como o primeiro domingo após a primeira lua cheia que ocorre após 21 de março, um dos primeiros dias da primavera. Originalmente a Páscoa era celebrada ao mesmo tempo em que os judeus celebravam o Pesach, o dia 14 do mês de Nisan. Eventualmente, isso foi transferido para um domingo, que se tornara o sábado cristão.

Origens da Páscoa:

Embora a Páscoa seja provavelmente a mais antiga celebração cristã com exceção do Sábado, ela não foi sempre a mesma coisa que as pessoas atualmente pensam quando assistem as cerimônias da Páscoa. A primeira observação conhecida, Pasch, ocorreu entre os séculos II e IV. Estas celebrações comemoravam tanto a morte de Jesus e a sua ressurreição ao mesmo tempo, ao passo que hoje estes dois eventos foram divididos entre Sexta-feira Santa e o Domingo de Páscoa.

Páscoa, Judaísmo, e Pesach:

As celebrações cristãs da Páscoa estava originalmente ligadas às celebrações do Pesach judaico. Para os judeus, o Pesach é uma celebração da libertação da escravidão no Egito que foi consequência da Passagem do anjo da morte que vitimou todos os primogênitos do Egito, exceto os filhos dos hebreus que tinham pintado a porta com o sangue do cordeiro; para os cristãos, a Páscoa é uma celebração da libertação da morte e do pecado. Jesus é o sacrifício da Páscoa, em algumas narrativas da Paixão, a Última Ceia de Jesus e seus discípulos é um banquete de Pesach. Argumenta-se, então, que a Páscoa é a celebração cristã do Pesach. Nela também aparece a passagem do anjo da morte pelo lar de José e Maria. Com a diferença que os criadores da religião cristã adicionaram a ressurreição e, com isso, criaram um diferencial mercadológico em relação ao judaísmo tradicional. O cristianismo é conhecido como judaísmo reformado.

As primeiras Celebrações da Páscoa:

As cerimônias da igreja cristã primitiva incluíam uma cerimônia de vigília diante da Eucaristia. A cerimônia de vigília consistia em uma série de salmos e leituras, mas ela não é mais realizada todos os domingos; em vez disso, os católicos romanos a realizam apenas um dia no ano, na Páscoa. Fora os salmos e leituras, a cerimônia também incluía a iluminação de um círio pascal e a bênção da fonte baptismal na igreja.

Celebrações de Páscoa Ortodoxa Oriental e igrejas protestantes:

A Páscoa mantém grande importância para as igrejas Ortodoxa Oriental e também as Protestantes.

Para os cristãos ortodoxos, há uma procissão importante que simboliza a busca sem sucesso pelo corpo de Jesus, seguida de um regresso à igreja onde as velas acesas simbolizam a ressurreição de Jesus.  (.´. interessante  .´.)

Muitas igrejas protestantes celebram cerimônias interdenominacionais, a fim de se concentrar na unidade de todos os cristãos e como parte de uma concentração de cerimônias na igreja durante a Semana Santa.

Significado da Páscoa no Cristianismo moderno:

A Páscoa é tratada não apenas como uma comemoração de eventos que ocorreram em um momento no passado – em vez disso, é considerado um símbolo vivo da própria natureza do cristianismo. Durante a Páscoa, os cristãos acreditam que simbolicamente passam através da morte e em uma nova vida (espiritualmente) em Jesus Cristo, assim como Jesus passou pela morte e três dias depois ressuscitou dos mortos.

Embora a Páscoa seja apenas um dia no calendário litúrgico, na realidade as preparações para a Páscoa acontecem ao longo dos 40 dias da Quaresma, e desempenham um papel central nos 50 dias seguintes do Pentecostes a festa pagã da colheita. (também conhecido como a época da Páscoa). Assim, a Páscoa pode ser justamente vista como o dia central em todo o calendário cristão.

Há uma profunda ligação entre a Páscoa e o batismo, porque durante o tempo do cristianismo primitivo, o tempo da Quaresma era usado pelos catecúmenos (aqueles que queriam se tornar cristãos) para se preparar para seus batismos no dia de Páscoa – o único dia do ano em que eram realizados batismos de novos cristãos. É por isso que a bênção da fonte batismal na noite de Páscoa é tão importante hoje.

Publicado on abril 10, 2012 at 12:09 pm  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://bibliot3ca.wordpress.com/pascoa-ou-pesach/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: