O Ebola é assustador, mas estas seis coisas são muito mais assustadoras

Tradução: José Filardo

A maioria dos americanos não está correndo tanto risco. Aqui estão os verdadeiros assassinos.

Larry Schwartz – AlterNet

15/10/2014 |

 

O Ebola é assustador. Sem dúvida. Agora que um segundo profissional de saúde de Dallas foi diagnosticado com Ebola, muitas pessoas estão justificadamente assustadas com a terrível doença – particularmente trabalhadores de saúde que poderiam encontrar-se cuidando pacientes com Ebola. Na África Ocidental, o vírus está se espalhando e nem de longe sob controle.

No entanto, a maioria dos americanos simplesmente não está correndo muito o risco de contrair Ebola, embora você não saiba vindo da mídia. A América não viu alimentação do medo nesta escala desde os primeiros dias da crise da AIDS na década de 1980. Então, como agora, uma doença pouco compreendida tornou as pessoas com medo de até mesmo estar na mesma vizinhança de uma vítima infeliz. Tal como acontece com AIDS, rumores e paranoia começaram a circular.

Na Geórgia, lar dos Centros de Controle de Doenças, o governador Nathan Deal anunciou que as pessoas devem simplesmente lavar as mãos, porque a água mata o vírus Ebola. (Errado. alvejante com cloro mata o vírus) O cantor Chris Brown twittou para seus mais de 13 milhões de seguidores que a Ebola foi desencadeada como forma de controle populacional. (Errado, escusado dizer.) O comentarista de rádio de direita Michael Savage vomitou que Obama estava enviando soldados para a África não para ajudar na crise, mas para infectar os soldados que poderiam trazer o vírus de volta para os Estados Unidos e acabar com os americanos. Sério, gente, vamos com calma.

É claro, os Estados Unidos não têm um monopólio de rumores perigosos e teorias malucas. Na Nigéria, abundam os rumores de que o Ebola nem sequer existe. Obviamente errado. Na Libéria, um país que está sendo esmagado sob a propagação da doença, há um rumor de que beijar uma vítima morta de Ebola lhe imunizará. (Muito errado: Ele provavelmente vai contaminá-lo.) Enquanto a Fox News, CNN, as grandes redes de televisão e estações de notícias locais estão comprando e promovendo a histeria, espalhando pânico enquanto ignora os médicos reais, pesquisadores e profissionais de saúde, mesmo quando os entrevistam. Jon Stewart no Daily Show do Comedy Central de forma bastante brilhante espetou esse  “jornalismo” irresponsável na semana passada.

Ebola é uma doença muito mortal. Não há dúvida de que merece o respeito temeroso que recebe. Mas é hora, pelo menos para os americanos (e para a maior parte do mundo, na verdade, fora da África Ocidental), de dar um passo atrás, respirar profundamente, e ganhar alguma perspectiva. Três casos de Ebola no Texas representam um apocalipse zumbi bastante precário. Um dos casos foi diretamente exposto ao Ebola na Libéria. Os outros dois estiveram em contato com o paciente como cuidadores. Profissional de saúde depois de profissional de saúde nos assegurara, repetidamente: O Ebola é muito difícil de “pegar”. Ponto. A menos que sangue, vômito, ou outro fluido corporal da vítima entre em seu corpo através de seus olhos, boca, nariz ou ferida aberta, você não “pega” o Ebola. Ele não é transmitido através do ar.

O colunista do New York Times, Frank Bruni, entrevistou recentemente Jeffrey Duchin, presidente da Comissão de Saúde Pública da Sociedade para Doenças Infecciosas da América. “As pessoas ficam com muito medo e estressadas e têm muita ansiedade com coisas como Ebola que não são um risco geral para a saúde. Basta olhar para as causas de morte nos Estados Unidos. Tudo é maior do que o Ebola, e há coisas que podemos fazer em relação a muitas delas”, disse Duchin, sensatamente colocando as coisas em perspectiva.

Os americanos tendem a se preocupar muito com doenças com as quais eles não devem se preocupar, enquanto, ao mesmo tempo, não se preocupam com as ameaças muito reais à sua saúde.

  1.  De acordo com o CDC , quase 48% das mortes nos EUA são causadas por câncer e doenças cardíacas. A principal causa de câncer é, de longe, o tabagismo, ainda assim, 25% dos americanos fumam. Mais de 3,5 milhões de casos de câncer de pele são diagnosticados a cada ano e 10 mil pessoas morrem que ainda perseguem o bronzeado e economizam em filtro solar.
  2. A melhor maneira de prevenir a doença cardíaca é exercício e alimentação balanceada, mas a América é cercada por uma epidemia de obesidade, com mais de 78 milhões de pessoas consideradas obesas, incluindo 1 em cada 5 crianças com menos de 19 anos de idade. Em vez de frutas e verduras, ainda comemos hambúrgueres e batatas fritas.
  3. A quinta maior causa de morte em os EUA é por acidente de carro. Muitos, se não a maioria dessas mortes são evitáveis ​​simplesmente usando o cinto de segurança, no entanto, inúmeros americanos se queixam do desconforto do cinto de segurança e abrem mão de usá-lo.
  4. A gripe é a sétima principal causa de morte em os EUA e quase completamente evitável simplesmente tomando a vacina contra a gripe anualmente. Em vez disso, estamos diante de um movimento anti-vacina crescente que se propaga a falsidade completa de que as vacinas causam autismo.
  5. Mais de 88 mil mortes por ano estão relacionadas com o consumo de álcool, e metade delas são devidas a bebedeira. De acordo com o CDC, 38 milhões de adultos bebem sem parar, pelo menos, quatro vezes por mês (em média oito bebidas cada vez), e a maioria não é alcoólatra. Por livre escolha, essas pessoas enchem a cara e saem matando milhares de pessoas inocentes.
  6. A violência armada é uma praga nacional, em que milhares de pessoas perdem suas vidas para que a NRA “defenda” nosso direito de possuir armas e matar milhares de pessoas consagrando na segunda emenda.

O ponto de tudo isso é que podemos compreensivelmente nos preocupar com o Ebola, sem perder a perspectiva. Ebola não é a coisa com que se preocupar. Políticos de direita, que ignorantemente falam de colocar em quarentena toda a África (que os profissionais de saúde têm alertado tornaria mais difícil controlar a doença, e não mais fácil), e sobre crianças que trazem o Ebola através da fronteira da América Central (onde o Ebola é desconhecido), e sobre lavar as mãos com água para matar o Ebola, estaríamos mais bem servidos se eles voltassem sua influência para as coisas que realmente matam os americanos. Até agora, pelo menos, o Ebola não é um deles.

 

Publicado on outubro 16, 2014 at 12:07 pm  Comments (1)  

The URI to TrackBack this entry is: https://bibliot3ca.wordpress.com/o-ebola-e-assustador-mas-estas-seis-coisas-sao-muito-mais-assustadoras/trackback/

RSS feed for comments on this post.

One CommentDeixe um comentário


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: