Nove coisas fascinantes você talvez não saiba sobre o pênis

Tradução José Filardo

Por  Liz Langley

Há todos os tipos de fatos e facetas interessantes para o pênis humano. Aqui está a sua oportunidade de saber mais.

Formações rochosas da Capadocia.

Formações rochosas da Capadocia.

25 de fevereiro de 2013 |

“Não é mesmo bom demais ter um pênis?”, Eric Idle refletiu na  maior música de 35 segundos jamais escrita  e eu acredito que ele está dizendo a verdade: ter uma ereção é provavelmente “cool”. Ereções são coisas tão esperançosas; é como carregar um pequeno otimista no bolso, pode-se imaginar.

O pênis proporciona muito prazer e mantém a raça humana avançando, na sua qualidade de órgão reprodutor. Há todos os tipos de fatos e facetas interessantes para o pênis humano e há alguns no mundo animal que poderiam facilmente ter sido projetados por Dali. Agora é a sua oportunidade de conhecê-los um pouco melhor.

1. Spiny Norman nunca mais.

A evolução descartou muitas partes do pênis humano, incluindo… seus espinhos?

Espinhos penianos são pequenos sulcos minúsculos feitos de um tecido duro chamado queratina, e revestem a parte externa do pênis. Eles se parecem (eu acho) um pouco com aqueles  acessórios inspirados pelos punks  que são tão populares hoje em dia. Muitos animais, incluindo os chimpanzés, ainda têm espinhos de pênis.  Christine Dell Amore da National Geographic News  escreve que o projeto do genoma humano nos deu a informação de que o ancestral que partilhamos com os chimpanzés também tinha os espinhos.

Mas isso foi seis milhões de anos atrás. O código para o “potenciador de espinho do pênis” foi excluído do gene receptor andrógeno humano, diz a  Nature  (andrógenos são hormônios sexuais masculinos) e Dell Amore relata que isso aconteceu “antes que nosso ancestral comum se dividido em seres humanos modernos e neandertais cerca de 700.000 anos atrás.” Um bom número de supressões foi descoberto – 510, por favor – e nos deu outras mudanças “legais”, tais como ter cérebros maiores e não ter bigodes.

Não é ainda certo para que servem os espinhos, embora  existam teorias, Jen Quaraishi relata em Mother Jones  como uma correlação entre espinhos e maior promiscuidade, também, que eles tornam mais rápido o tempo de cópula. Se quiser ver como eles se parecem, aqui está uma foto de um pênis de gato em um blog chamado Sand Walk.

2. Como o ser humano perdeu seu osso, ou, baculum .

Outra coisa que o pênis humano perdeu ao longo do caminho – Deus, ele é esquecido ou o que? – foi o seu báculo, ou osso do pênis. Alguns animais têm o que é chamado um pênis os, contendo um osso que o mantém rígido o suficiente para entregar esperma no trato reprodutivo da fêmea. A maioria dos primatas tem um, mas os machos humanos dependem exclusivamente de pressão arterial ou de hemodinâmica para a rigidez.  Lauren Reid de Science Alert  escreve que o báculo é normalmente armazenado no abdômen do animal até ser necessário, quando músculos abdominais o empurram para fora. Uma de suas boas qualidades é a velocidade: ele é mais confiável que esperar por fluxo de sangue para o trabalho e permite uma cópula rápida.

Em  O Gene Egoísta,  o biólogo evolucionista Richard Dawkins descreve o pênis os como sendo claramente uma maneira mais fácil de manter uma ereção. Ele teoriza que o motivo pelo qual perdemos um traço tão útil é que a hemodinâmica permite às fêmeas avaliar melhor a saúde sexual masculina ao escolher um parceiro. De diabetes à depressão, há diversos fatores de saúde que podem causar problemas eréteis e “as fêmeas poderia perceber todos os tipos de pistas sobre a saúde de um macho e da robustez de sua capacidade de lidar com o estresse, a partir da tonicidade e posição de seu pênis”, pistas que um osso ofuscaria porque “ninguém pode fazer crescer um osso no pênis, você não tem que ser particularmente saudável ou resistente.”

Outro petisco charmoso de Reid: “Há também uma versão feminina do báculo em algumas espécies que tem um nome bastante adorável – o  “baubellum “, ou “clitóris os”.

3. Os pênis aventureiro dos Argonautas.

Assim, o pênis humano é forte, mas não forte o suficiente para fugir e encontrar uma companheira por conta própria, deixando o resto do cara para relaxar e assistir TV.

Um animal que tem essa capacidade é o polvo argonauta.  Stefan Anitei escreve em Softpedia  que em polvos, o terceiro braço direito do macho é o pénis, que é destacável e é chamado de hectocotylus. O hectocotylus deposita pacotes de espermatozoides chamados espermatóforos na cavidade das guelras da fêmea e regenerará um novo terceiro braço na temporada seguinte.

Alguns machos humanos vão ficar com ciúmes do fato de que o argonauta masculino não tem nunca ter que se preocupar com qualquer besteira de intimidade. Alguns outros polvos, pelo menos, chegam perto – eles reconhecem os seus parceiros pelo cheiro e pelo toque. Mas, os hectocotylus do argonauta vaga por sua conta própria quando os espermatóforos são formados e vai para a “cavidade do manto para fecundar os ovos.”

Uau, imaginem quanto mais o argonauta pode fazer em um dia! Ele pode ir ao banco, ao correio e à loja de bebidas, tudo enquanto ajuda a perpetuar a espécie.

4. Enquanto você estava dormindo.

O pênis humano não pode ser muito do tipo multitarefa, mas ele certamente faz algum exercício enquanto o resto do corpo está ocupado com outra coisa: dormir.

Uma das  8 coisas que você não sabia sobre o seu pênis  apontada por Martin Downs em WebMD é que, para mantê-lo saudável você tem que usá-lo, ou seja, ter ereções. Mas, se alguma coisa está acontecendo em sua vida acordado que está impedindo que isso aconteça, o seu pênis te garante: ele funciona enquanto você tira uma soneca. Não importa o que eles estão sonhando, a maioria dos homens têm 3 – 5 ereções por noite.

O nome técnico para estes exercícios noturnos é TPN – Tumescência Peniana Noturna – e elas são uma das coisas que  um médico deve verificar, se você está preocupado com a disfunção eréctil  . Homens que não têm ereções durante as horas de vigília ainda têm TPN; se eles não têm, pode haver um problema físico.

Para adicionar insulto à dificuldade, “Sem ereções regulares, o tecido peniano pode tornar-se menos elástico e encolher, tornando o pênis 1-2 centímetros mais curto”, escreve Downs.

Eita, isso é modo de chutar um cara quando ele está por baixo. É exatamente como quando o banco cobra de você uma taxa … porque você não tem dinheiro suficiente em sua conta. De qualquer maneira alguma coisa lhe está faltando.

5. Que merda.

Se você quer ajudar o seu pênis a te ajudar, há algo que você pode fazer: parar de fumar.

A doutora da Web Jeanie Lerche Davis relata  que um estudo de homens chineses descobriu entre outras coisas, que “homens que atualmente – e anteriormente – fumavam tinham 30% mais probabilidade de sofrer de impotência.” Fumar e disfunção erétil estão ambos conectados (individualmente) com a placa que se acumula nas artérias: ela restringe o fluxo de sangue e, potencialmente, causas DE, entre outros problemas. O hábito também pode estar tornando suas ereções menores.

A Men’s Health relata em  8 Estratégias para Ereções Mais Fortes  que “Além de danificar os vasos sanguíneos, o fumo pode causar danos ao próprio tecido do pênis, tornando-o menos elástico e impedindo-o de se alongar”, diz o urologista Irwin Goldstein.

Então, onde há fumaça … pode não haver tanto fogo quanto você gostaria.

6. Esses animais surpreendentes.

A variação que a natureza tem se dado ao trabalho de pôr nos pênis do mundo é vertiginosa. E, às vezes reduzindo.

Os elefantes são grandes (você aprende algo novo a cada vez que falamos, não é?) e seus pênis são proporcionalmente enormes até o ponto onde se você  clicar no link para esta peça de autoria do escritor de ciência Ed Yong,  você vai ver como você poderia quase confundir o pinto deste elefante com uma perna fina. Yong diz o elefante também espantou moscas e coçou a barriga com ele. Os pênis de elefante são referidos como “preênsil”, embora ele não diga na peça que ele pegou alguma coisa com ele … exceto, nós suspeitamos, uma senhora elefante de sorte.

 Aqui na National Geographic  Yong também compartilha a estranheza que é o pênis do jacaré. Esse membro é eternamente ereto, “branco como um fantasma”, não se infla, o que o torna altamente incomum, é cheio de camadas e camadas de colágeno (mesmo onde o sangue normalmente flui) e, como observa Yong, deve ter assustado bastante este pesquisador, quando um deles pareceu subir a partir deste réptil morto.

Depois, há a equidna bonitinha, um mamífero pré-histórico, que põe ovos e parece um ouriço cujo pênis tem quatro cabeças.  Clique na segunda foto  e veja como ele parece feliz (mesmo que seu nome seja Zangado).

Lucy Cooke escreve na National Geographic que, “A razão pela qual o pênis da equidna tem quatro cabeças ainda está em discussão. O equidna fêmea tem dois canais de amor e Stewart [Nicol, pesquisadora de equidna] acredita que o pênis funciona como uma espingarda de cano duplo dupla, disparando fora das duas cabeças de um lado, e em seguida, novamente muito rapidamente na outra. Dado o fato de o Sr. Equidna não tem ideia de qual lado o ovo de sua senhora será liberado isso pode aumentar suas chances de fertilização.”

E pode ser uma razão pela qual uma espécie que caminhou com os dinossauros ainda está aqui para nos encantar com a sua máquina de amor enfeitada.

7. Conseguindo uma cabeça grande.

Assim, o pênis do elefante é grande, mas o do macho humano é enorme entre os primatas. Corrigindo para o tamanho total do corpo, ele é duas vezes maior que o do chimpanzé, que pode ser o motivo pelo qual eles estão sempre gritando.

Como eu sei? O maravilhoso Jesse Bering disse isso e ele estudou a cognição social do macaco. Jesse Bering também sabe por que o pênis humano evoluiu para ter a forma que tem, daí o seu livro  Por que é o pênis tem a forma que tem? E outras reflexões sobre Ser Humano .  Este ensaio na revista Scientific American  é quase literalmente retirado do seu livro, que você deve comprar para ser entretido e também ser a vida e a alma de festas a partir de agora até o fim do mundo.

De qualquer forma, o forte eixo reto, grandes glandes ou cabeça e cume coronal têm a aparência que têm por uma razão, e a razão é, provavelmente, a entrega de sêmen e o deslocamento – a entrega do próprio e o deslocamento do sêmen de outro macho.

Primeiro vamos falar sobre o comprimento. Bering nos conta que o psicólogo evolucionista Gordon Gallup e a coautora Rebecca Burch escreveram um artigo de 2004 conjecturando até onde o comprimento do pênis pode chegar e da força de ejaculação humana de esperma na parte superior da vagina e que um pênis mais longo seria vantajoso não só para alcançar os recessos mais profundos da vagina, mas para deslocar esperma que possa ter sido deixado por outro homem. Interessante, especialmente porque ressonância magnética de casais fazendo sexo é o que nos quão longe o pênis pode ir e como ele se expande dentro da vagina.

Mas fica muito, muito melhor.

A distinta forma de seta do pênis seria boa para o deslocamento, Gallup descobriu, devido à “sucção,” (não estou brincando), causada pela penetração. Se havia o esperma de mais alguém lá, aquela protuberância efetivamente afastaria tudo. Para testar isso, Gallup e seus pesquisadores pegaram alguns “órgãos genitais artificiais de lojas de novidades eróticas”, incluindo uma vagina falsa e três pênis falsos, um com uma crista coronal estendendo-se por 0,5 centímetros do eixo, outra se estendendo 0,12 polegadas e um sem qualquer glande, que era o controle. Eles fizeram uma solução de sêmen simulado de farinha e água, colocaram dentro da “vagina”, e as três salsichas fictícias foram inseridas para ver o quanto esperma falso elas poderiam deslocar.

Imagine ir ao escritório naquele dia. Para quem pensa que a ciência é monótona, eu tenho três palavras: de jeito algum.

De qualquer forma, Gallup estava certo. O lisinho removeu apenas 35,3 por cento, enquanto os dois com os sulcos coronais maiores removeram 91 por cento e quanto mais profundamente eles foram inseridos, mais eficientes removedores eles foram.

8. Dê-me um pouco de pele.

Todo mundo sabe que o pênis humano pode ser muito generoso, mas quem sabia que a generosidade se estendido à comunidade médica? O couro, o pedaço de pele que cobre o pênis (é também chamada de prepúcio, uma palavra que também se refere à pele que cobre o clitóris) tem sido usado em laboratório para cultivar células de pele artificial para vítimas de queimaduras. E se você já ficou impressionado com um “produtor” dê uma olhada no poder do prepúcio:

“Um pedaço de couro de pênis do tamanho de um selo postal pode produzir aproximadamente 16 km quadrados de tecido da pele em laboratório [fonte:  Strange  ] “, escreve  Molly Edmonds da How Stuff Works . Considera-se que os prepúcios de bebês circuncidados são funcionar bem desta forma – melhor do que a pele do doador – porque as células infantis não são rejeitadas pelo sistema imunológico do organismo adulto. “Se eles fizessem isso”, escreve Edmonds, “corpos das mães rejeitariam os fetos [fonte:  Skloot  ]. ”  O Discovery Channel  diz que é menos provável que a pele cultivada em laboratório seja rejeitada por um paciente e também menos susceptível de provocar infecção.

Tecido de prepúcio doados com consentimento dos pais para a “Fábrica de pele” da Alemanha, no Instituto Fraunhofer em Stuttgart é usado para fazer crescer pele artificial usada para testes de produtos de consumo que “poderão um dia substituir a experimentação animal”, escreve  Eric Pfieffer do Yahoo News.  Pfieffer cita o German Herald como relatando que as células são cultivadas “sobre uma camada de tecido colágeno e conjuntivo.” Finalmente, elas são injetadas “em um gel que faz com que elas cresçam em uma folha que simula a epiderme. As camadas são, então, fundidas, criando uma réplica de pele humana natural. ”

A circuncisão é definitivamente um assunto controverso, mas é meio difícil não ser para pele.

9. Algo suspeito .

Para encerrar o assunto, é justo dizer que escrever essa história certamente fez com que genitais masculinos estivessem em minha mente … mas há uma espécie de peixe que os usa em sua cabeça.

O Phallostethus cuulong de dois centímetros de comprimento foi descoberto no Vietnã em 2009 por Koichi Shibukawa, pesquisador da  Fundação de Meio Ambiente Natural Nagao  em Tóquio, escreve  Michael Marshall da New Scientist  . O amiguinho na verdade não tem um pênis como nós entendemos, mas tem um “priapium”, voltado para trás que se parece com um bico muscular. É realmente uma modificação das  barbatanas peitorais e pélvicas  do peixe “e os órgãos reprodutivos” ficam pendurados em seu queixo, uma característica de todos os priapiumfish, nomeado de acordo com  Príapo  , Deus grego de muitas coisas, incluindo a energia reprodutiva masculina.

O priapiumfish também pode ser singular neste mundo de compartilhamento digital em que ninguém jamais o viu se acasalando. Acredita-se, no entanto, que o macho mantém a fêmea em posição com dois apêndices, um que se parece com uma serra (o ctenactinium), o outro semelhante a uma vara, (o toxactinium), que ele segura em ambos os lados de sua cabeça durante a transferência de esperma.

O ânus do priapium também é na cabeça, também, na frente de seu queixo em bola.

Ele é  dois,  dois, dois desenhos em um.

 Liz Langley  é uma escritora freelance, em Orlando, FL.

 

 

http://www.alternet.org/9-fascinating-things-you-may-not-know-about-penis

 

Publicado on março 5, 2013 at 4:42 pm  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://bibliot3ca.wordpress.com/nove-coisas-fascinantes-voce-talvez-nao-saiba-sobre-o-penis/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: