Mais Expurgo Maçônico no Estilo da Flórida

Tradução José Filardo

 Publicado: 03 DeZ 2012 21:40 PST

Somos instruídos como maçons a evitar qualquer discussão religiosa sectária e, ainda assim, isso é exatamente o que Grão-Mestre da Flórida fez. Em uma decisão por escrito ele não só envolveu a Maçonaria da Flórida, mas os Maçons de todo o país em uma discussão sobre a religião sectária , uma polêmica que nunca deveria ter acontecido.

Aqui estão os landmarks de Mackey: 19  , 20  e 21 .

19. Uma crença na existência de Deus.
20. Subsidiária a esta crença em Deus, está a crença em uma ressurreição para uma vida futura.
21.Um “Livro da Lei” constituirá parte indispensável do mobiliário de cada Loja.

E aqui está como isso tudo aconteceu, resultando no pedido de demissão do irmão Corey Bryson da Flórida .

 

Minha (curta) carreira maçônica


por Corey Bryson

 Eu pensei bem durante anos tornar-me maçom antes mesmo de dar o primeiro passo. Eu achava que era muito ocupado, não tinha o dinheiro extra, ou de outra forma simplesmente não poderia comprometer-me totalmente com a fraternidade. Eu finalmente cheguei à decisão no início de 2012 de que eu queria tornar-me maçom. Minha vida tinha finalmente estabilizada e normalizada. Meus filhos estavam crescidos e viviam por conta própria. Eu também percebi que eu estava perdendo a minha fé na humanidade, e ficando cansado e cínico. Eu esperava que a Maçonaria restaurasse aquela fé e me ajudasse a continuar o meu caminho até a iluminação.

 Entrei em contato com minha loja local, preenchi minha petição e esperei por notícias. Sem que eu soubesse na época, um companheiro maçom e correligionário tinha mencionado casualmente a o Segundo Vigilante da minha loja que eu era Pagão. Eu vim a ter conhecimento de que ocorreramvárias discussões entre os oficiais da loja antes da minha iniciação quanto à minha aptidão para a Maçonaria. Finalmente, eles concordaram em prosseguir. A comissão de investigação domiciliar apareceu e nos visitou, a mim eminha esposaem nossa casa. Perguntaram-me se eu acreditava em “um Deus”. Eu disse que sim. Perguntaram-me se eu acreditava na imortalidade da alma e na ressurreição para uma vida futura. Eu disse que sim. A loja votou e programou minha iniciação no grau de Aprendiz para 17 de maio de 2012. Fui, então, elevado a Companheiro em 2 de agosto de 2012 (meu aniversário) e exaltado ao grau sublime de Mestre Maçom em 6 de setembro de 2012.

 Durante este tempo, um outro não-cristão foi iniciado em minha loja.Ele é um Odinista (e Tribalista) e não hesitava em mencionar suas crenças a ninguém. Em algum momento, seu instrutor de catecismo teve um desentendimento com ele e supostamente criticou sua religião.As tensões explodiram, o instrutor foi dispensado de suas aulas de EA, mas nenhuma outra medida foi tomada. A situação chamou a atenção de um Grão-Mestre Distrital Adjunto, que apresentou acusações contra o instrutor.

 Na noite em que as acusações deveriam ser ouvidas em loja, o Grão-Mestre do Estado da Flórida veio à loja. As acusações foram lidas, e a discussão começou. Vários irmãos se levantaram para defender o instrutor acusado e lançar calúnias contra o Aprendiz, que estava no centro da questão. Um irmão se levantou e começou afirmando que parte do palavreado usado nas acusações (e atribuídas ao instrutor) eram comumente usadas ​​em  Paganismo  e, portanto, não poderia ter vindo do instrutor. Tendo uma base de conhecimento bastante profunda das religiões e práticas pagãs, eu reconheci essa afirmação como falsa. Eu me levantei e dei conhecimento disso aos Irmãos, admitindo que eu era um pagão para emprestar validade à minha declaração. Após a votação ter sido computada, o Grande Mestre se levantou e começou a criticar a loja por suas práticas, e passou a afirmar que “o paganismo está em conflito direto com a Maçonaria. Nenhum pagãodeveria ser iniciado na Maçonaria”.

 Após a loja ter sido chamada para um intervalo, aproximei-me do Grão Mestre e afirmei que discordava respeitosamente de sua declaração. Eu continuei para dizer-lhe que nada em minhas crenças religiosas estava de qualquer forma contrária à Lei maçônica. Ele começou a me perguntar se eu acreditava em um Deus monoteísta.Eu disse que sim. Ele então, perguntou-me se eu acreditava na imortalidade da alma e na ressurreição para uma vida futura. Eu concordei. Ele, então, proclamou que eu não tinha Volume da Lei Sagrada sobre o qual fazer meu juramento. Eu disse que eu reconhecia a “verdade” em todos do Volumes da Lei Sagrada, e não tinha problema em fazer meu juramento sobre qualquer um deles. Nós nos separamos, ainda não totalmente de acordo.

 Algumas semanas mais tarde, recebi um e-mail dizendo que eu devia comparecer perante a Comissão de Vigilância da minha loja por ordem do Grão Mestre. Eu compareci perante a comissão, com a ajuda de um Past Master do minha loja que se ofereceu para me ajudar. Foram-me feitas novamente as perguntas relativas a 32:16 do Digesto Maçônico da Flórida, e de novo, respondi honestamente às perguntas, de acordo com o Digesto. Perguntaram-me se eu era pagão, e expliquei que eu usei esse termo para descrever minhas práticas religiosas, mas não a minha crença. O paganismo não é ortodoxo, e não tem doutrinas estabelecidas. É apenas um termo geral para as  Religiões não abraâmicas  . Na definição das minhas crenças, eu disse que eu era primariamente deísta. Foi-me ainda perguntado se eu poderia defender a moral maçônica, conforme exemplificado pela Regra de Ouro e os 10 mandamentos. Expliquei que a Regra de Ouro era um valor a ser aspirado. Quanto aos 10 Mandamentos, eu tive que explicar à comissão sobre o fato de que o primeiro cinco mandamentos são mandamentos religiosos que realmente só se aplicam aos judeus, mas que osegundos 5 eram valores a serem também aspirados.

A comissão concluiu que não havia razão para outras providências no meu caso. Aparentemente, o Grão-Mestre não ficou satisfeito com esta decisão, e decidiu emitir sua decisão.

Depois de ler a decisão, eu senti que não tinha escolha, por minha obrigação como Mestre Maçom que não fosse renunciar. Esta manhã, fui à minha loja e apresentei a minha carta de demissão ao secretário, juntamente com o meu cartão de pagamentos.

 Não consigo expressar o quanto estou desiludido com a Maçonaria na Flórida. Eu tive comunicação commaçons de todo o país que estão tão chocados e horrorizados quanto eu. Falei com o Primeiro Vigilante da Loja depois de apresentar minha demissão, e ele disse várias vezes que queria que eu entendesse que os oficiais da Loja fizeram o que achavam ser a coisa certa em me aceitar para a iniciação. Ele se recusou a fazer qualquer declaração definitiva sobre os seus próprios sentimentos.Ele disse que entendia por que eu estava chateado, e me perguntou se eu entendia de onde eles vinham. Tudo o que eu podia dizer era que eu entendia. Eu entendi que eles estavam vindo de uma posição de auto-preservação, ao inves de suas Obrigações Maçônicas. A parte surpreendente é que este homem, o Primeiro Vigilante, ficou tão impressionado comigo como homem e Maçom que ele estava falando comigo sobre servir na linha tão recentemente quanto um mês atrás!

 É realmente isso o que a Maçonaria é hoje? Será que nos afastamos tanto dos ideais de nossos ancestrais maçônicos que agora exigem que os peticionários definam suas crenças, certificando-se de que usem a terminologia politicamente correta? O que aconteceu com a maçonaria ajudar a tornar os homens melhores? Minha esposa viu isso em mim nos últimos sete meses. Infelizmente, parece que a luta política e luta pelo poder substitui a busca por mais luz, pelo menos na Grande Loja da Flórida.

 Mais uma vez vemos a Maçonaria Branca Protestante e Anglo Saxônica mostrar sua cabeça feia, uma história que A Colmeia vem repetindo continuadamente para a descrença de muitos. Há um certo segmento da Maçonaria norte-americana que quer que ela seja só Branca e cristã. Ao fazer isso, ele aceitaram em suas fileiras aqueles que praticam o cristianismo de vestes brancas, segurando cruzes em chamas.

As Grandes Lojas Mainstream que olham horrorizadas com tais práticas se recusam a fazer qualquer coisa sobre isso. Eles permitiram que a Maçonaria fosse corrompida. Eles são responsáveis ​​pelo declínio no número de membros da Mainstream em geral. Tudo que eles precisam fazer é declarar que tais Grandes Lojas Mainstream são Grandes Lojas espúrias praticando Maçonaria falsa e revogar o reconhecimento delas. A roupa suja dessas Grandes Lojas espúrias recai sobre as boas e toda a Maçonaria está em vias de ser jogada na descarga da privada.

Nós preferimos fechar os olhos para as lições do PGM Frank Haas, Derek Gordon, Mike McCabe, da Gate City Lodge n º 2 da Geórgia e outras. Se nós simplesmente ignoramos tudo isso e fingimos que não continua a existir, que realmente não é da nossa conta, então podemos perder a ilusao de que tudo está bem dentro do mundo da maçonaria.

Mas, nem tudo é certo e não estará até que estejamos determinados a fazê-lo.

Supõe-se que a Maçonaria seja universal. Ela atravessa transversalmente todas as linhas econômicas, políticas, culturais e RELIGIOSAS . Todos os que a maioria das Grandes Lojas exige é a crença na divindade ou em um Ser Supremo.

Eu não sou autoridade na religião Wicca, mas amigos que são daquela religião me dizem que embora os Wiccanos possam invocar outros espíritos, há somente uma Divindade Suprema. Eles geralmente se referem a estes seres Supremo como “Aquele” ou “O Tudo”.

O Irmão Corey Bryson respondeu a todas as perguntas que sua Loja tinha sobre sua religião duas vezes. Ele disse que acredita em um Ser Supremo, na imortalidade da alma e que ele não tinha problemas com qualquer volume da Lei Sagrada. Isso deveria ter sido suficiente. Mas não para este Grão Mestre.

O Grão Mestre citou apenas uma pequena parte da antiga obrigação que ele se menciona em seu édito. Aqui está o texto completo.

“Um Maçom é obrigado em sua ação, a obedecer à lei moral, e se ele compreende corretamente a Arte, nunca será um ateu estúpido nem um libertino sem religião. Mas, embora em tempos antigos os maçons fossem obrigado em cada País a ter a Religião daquele país ou nação, qualquer que fosse ela, ainda assim pensa-se ser agora mais conveniente obrigá-los a ter apenas aquela religião na qual todos os homens concordam, deixando suas opiniões particulares para si ; isto é, serem homens bons e verdadeiros, ou Homens de Honra e Honestidade, quaisquer que sejam as Denominações ou Obediências que os possa distinguir; dessa forma a Maçonaria se torna o centro da União, e os meios de conciliar a verdadeira amizade entre pessoas que de outra forma permaneceriam perpetuamente separados.”

O que aconteceu com “deixando suas opiniões particulares para si”?

A  Grande Loja da Flórida  de F & AM tem isso no seu site:

Você acredita em Deus?

 Nenhum ateu pode ser um maçom.Os Maçons não se importam o que a sua fé individual é – esta é uma questão entre você e seu Deus – mas exigem que um homem acredite em um Ser Supremo.

Você está disposto a permitir aos outros o mesmo direito às suas próprias crenças que você insiste em ter para si mesmo?

Maçonaria insiste em tolerância – no direito de cada pessoa pensar por si mesma em assuntos religiosos, sociais e políticos.

 “O fato de os construtores do templo do rei Salomão eram de diferentes religiões demonstra que a exclusão de um homem da ordem devido a uma diferença de opinião em sua persuasão religiosa é certamente proibido.”
 Irmão Terence Satchell, Pietre-Stones

O Paganismo não é uma religião formal, mas é um termo genérico usado para descrever todas as crenças não-abraâmicas. O Grão Mestre da Flórida está dizendo que só os judeus, cristãos e muçulmanos podem se tornar maçons … Isso é um absurdo e é uma corrupção das tradições e crenças de tolerância e não conformidade com qualquer doutrina que os maçons vêm mantendo por séculos. E quanto aos deístas que eram maçons e que foram fundamentais na elaboração da Constituição desta grande nação? E sobre os budistas e hindus? Se você vai à Índia, verá cinco volumes de lei sagrada em seus altares. Isso é uma prova da universalidade da Maçonaria.

Este Grão Mestre está codificando suas próprias crenças religiosas pessoais na Maçonaria, tornando a prática de Maçonaria na Flórida algo que não é, absolutamente, Maçonaria.

 “É impossível dar sentido a este decreto.O GM da Flórida, falando claramente a partir do tipo de ignorância que não deveria existir no nível mais alto de qualquer Ordem Maçônica, parece pensar que Pagãos, Wiccanos, Odinistas, agnósticos e gnósticos, todos, não acreditam em um ser supremo, o que, sem dúvida, vem como um choque para muitas dessas crenças. Meu palpite é que este GM é um cristão radical que acredita que a definição de “ser supremo” deve ser sempre o Deus abraâmico.A sugestão confesse-e-saia-ou-enfrente-um-julgamento-maçônico indica claramente uma caça às bruxas. Muito bom. ”

 “Isso se casa bem com o decreto australiano contra estudos esotéricos em Lojas Maçônicas.”
 Irmão e autor Karen Kidd

Manly P. Hall resumiu desta forma:

 “O verdadeiro maçom não é limitado por crenças. Ele percebe com a iluminação divina de sua loja que, como Mason sua religião deve ser universal:Cristo, Buda ou Maomé, o nome pouco significa, pois ele reconhece apenas a luz e não o portador.Ele cultua em todo santuário, curva-se diante de todo altar, seja na mesquita, templo ou catedral, percebendo com sua verdadeira compreensão da unidade de toda a verdade espiritual. Todos os verdadeiros maçons sabem que eles só são pagãos aqueles que, tendo grandes ideais, não vivem à altura deles. Eles sabem que todas as religiões são apenas uma história contada de diversas maneiras aos povos cujos ideais diferem, mas cujo grande objetivo está em harmonia com os ideais maçônicos. Norte, leste, sul e oeste abrangem as diversidades do pensamento humano, e enquanto os ideais de homem aparentemente diferem, quando tudo é dito e cristalização da forma com seus falsos conceitos é varrida, uma verdade básica permanece: todas as coisas existentes são construtores de templo, trabalhando para um único fim. Nenhum verdadeiro maçom pode ser estreito, porque sua Loja é a expressão divina de toda a amplitude. Não há lugar para as mentes pequenas em uma grande obra. ”
 – Manly P. Hall

Em breve, comemoraremos o Natal, um feriado com raízes pagãs, incorporando festas pré-cristãs que eram celebradas em torno do solstício de inverno; por que não mandamos todos ao Grão Mestre Jorge L. Aladro, uma pequena lembrança e um cartão de feliz dia pagão?

Você pode enviar-lhe um, aos cuidados da Grande Loja em 220, North Ocean Street, Jacksonville, FL 32202.

Publicado on dezembro 5, 2012 at 10:41 am  Comments (1)  

The URI to TrackBack this entry is: https://bibliot3ca.wordpress.com/mais-expurgo-maconico-no-estilo-da-florida/trackback/

RSS feed for comments on this post.

One CommentDeixe um comentário


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: