Maçonaria em Números – 20 de Agosto 2011

Fabio Cyrino, M.I., 33º REAA
Harmonia e Concórdia 3522 – GOB/ GOSP

Neste 20 de Agosto, quando comemoramos no Brasil o dia do Maçom (mesmo com o equívoco que a data representa) seria mesmo um dia a ser comemorado? Que importância para a sociedade profana, especialmente a brasileira, a Maçonaria hoje em dia representa? Não estaríamos vivendo numa suave indolência, um dolce far niente, na pior interpretação da expressão, vivendo dentro da ilusão de que representamos algo de importante na constituição de nosso meio?

Podemos, para iniciar um estudo mais aprofundado posterior, analisar alguns dados estatísticos proporcionais e absolutos referentes à Maçonaria mundial reconhecida, da qual fazemos parte.

Hoje há 190 Obediências regulares espalhadas pelo mundo que fazem parte do grupo denominado “reconhecido”, grupo este encabeçado pela Grande Loja Unida da Inglaterra e do qual o Grande Oriente do Brasil e as Grandes Lojas dos Estados de São Paulo, Espírito Santo, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro fazem parte. As demais Grandes Lojas Estaduais brasileiras não possuem o amplo reconhecimento mundial, muito menos os Grandes Orientes Independentes.

Deste modo, podemos analisar os seguintes dados:

Das 190 Obediências regulares espalhadas pelo mundo, 172 delas possuem publicamente divulgados os números que as compõem com relação ao número de Lojas e de Obreiros. Essas 172 são as principais em números de obreiros e lojas; as 18 restantes são Obediências de pouca representatividade localizadas principalmente no continente africano e as recém fundadas Obediências do Leste Europeu que a partir da queda dos governos socialistas estão tentando se reorganizar naqueles países.

A Obediência com o maior número de Lojas e Obreiros é a Grande Loja Unida da Inglaterra (237.923 Obreiros e 7.945 Lojas, com uma média de 30 Obreiros por Loja); seguid a pela Grande Loja da Pensilvânia (EUA)  (114.447 Obreiros e 432 Lojas, com média de 265 Obreiros por Loja); Grande Loja de Ohio (EUA)  (106.870 Obreiros, 512 Lojas, média de 209 Obreiros por Loja); Grande Loja do Texas (EUA) (92.420 Obreiros, 873 Lojas, média de 106 Obreiros por Loja) e em 5ª posição, o Grande Oriente do Brasil (71.577 Obreiros, 2.605 Lojas e média de 27 Obreiros por Loja).

As três últimas da relação são a Grande Loja da Eslováquia (60 Obreiros, 3 Lojas, média de 20 Obreiros por Loja); a Grande Loja da Ucrânia (57 Obreiros, 3 Lojas, média 19 Obreiros por Loja) e a Grande Loja do Congo (55 Obreiros, 3 Lojas, média 18 Obreiros por Loja).

Essa é uma análise realizada sobre os números absolutos encontrados, uma simples listagem de quantos somos, e que produzem na verdade uma falsa ideia de que somos grandes pela quantidade de pessoas que se encontram em nossas Colunas. Mas há outra forma de se analisar esses dados que é o de se verificar a % de Maçons que há em cada país ou região em função do número de habitantes que neles existem. Será que a estatística se repetiria?

A Obediência com o maior representatividade frente à população de sua região ou país é a Grande Loja do Maine (EUA) (19.968 Obreiros e 185 Lojas, com uma média de 108 Obreiros por Loja), pois ela representa aproximadamente 1,503% da população daquele estado norte-americano; seguida pela Grande Loja da Virginia Ocidental (EUA) (22.078 Obreiros e 139 Lojas, com média de 159 Obreiros por Loja), representando 1,187% da população do estado; e pela Grande Loja de Vermont (EUA) (6.685 Obreiros, 88 Lojas, média de 76 Obreiros por Loja) e 1,075% da população. As Obediências menos representativas são a Grande Loja da Rússia (418 Obreiros e 22 Lojas, com média de 19 Obreiros por Loja), representando 0,0003% da população do país; a Grande Loja do Reino do Marrocos (80 Obreiros e 5 Lojas, com média de 16 Obreiros por Loja), representando 0,0002% da população do país; e a Grande Loja da Ucrânia (57 Obreiros e 3 Lojas, com média de 19 Obreiros por Loja), representando 0,0001% da população do país.

As primeiras cinco Obediências do critério anterior ocupam as seguintes posições: a Grande Loja Unida da Inglaterra ocupa a 40ª posição, representando 0,44% da população do país; a Grande Loja da Pensilvânia (EUA) ocupa a 7ª posição, representando 0,921% da população do estado; Grande Loja de Ohio (EUA) ocupa a 6ª posição, representando 0,932% da população do estado; Grande Loja do Texas (EUA) ocupa a 46ª posição, representando 0,368% da população do estado; e o Grande Oriente do Brasil ocupa a 109ª posição, representando 0,038% da população do país.

Em números relativos as quatro Grandes Lojas Estaduais Brasileiras reconhecidas ocupariam uma posição de maior relevância em suas regiões que o GOB na totalidade do país: a Grande Loja do Espírito Santo na 70ª posição, representando 0,195% da população do estado; a Grande Loja do Mato Grosso do Sul na 83ª posição, representando 0,097% da população do estado; a Grande Loja de São Paulo na 97ª posição, representando 0,051% da população do estado; e a Grande Loja do Rio de Janeiro na 100ª posição, representando 0,046% da população do estado.

Se analisarmos o número de maçons por país e sua porcentagem com relação à população, encontramos os seguintes números:

O país com maior número relativo de maçons é a Islândia com 0,845% da população do país sendo maçons regulares, com 3.409 maçons dentro de uma população de 403.367 habitantes; seguida pela Irlanda com 0,665% da população do país sendo maçons regulares, com 41.239 maçons dentro de uma população de 6.197.100 habitantes; pela Escócia com 0,632% da população do país sendo maçons regulares, com 32.984 maçons dentro de uma população de 5.222.100 habitantes.

Os Estados Unidos da América é o país com o maior número de maçons regulares, com 0,478% da população do país sendo maçons regulares, com 1.476.341 maçons dentro de uma população de 308.745.538 habitantes, organizados nas diversas Obediências em cada um dos estados daquele país.

Os 10 primeiros países em números de maçons em função de sua população coincidentemente são os países que apresentam excelentes posições no índice de IDH (índice de desenvolvimento humano) adotado pelas Nações Unidas, ou seja:

Nº OBREIROS

Nº LOJAS

OBEDIÊNCIAS

PAÍS

MÉDIA
OBREIROS

POPULAÇÃO DO PAÍS

% SOBRE POPULAÇÃO DO PAÍS

3.409

18

Grande loja

Islândia

189

403.367

0,845%

41.239

1.117

Grande loja

Irlanda

37

6.197.100

0,665%

32.984

1.064

Grande loja

Escócia

31

5.222.100

0,632%

200

9

Grande loja

Mônaco

22

35.986

0,556%

1.476.341

12.953

Grande loja

EUA

114

308.745.538

0,478%

237.923

7.945

Grande loja

Inglaterra

30

54.016.290

0,440%

143.137

1.792

Grande Loja

Canadá

80

34.552.000

0,414%

18.900

63

Grande loja

Noruega

300

4.979.900

0,380%

9.051

266

Grande Loja

N.Zelândia

34

4.393.500

0,206%

8.034

103

Grande Loja

Dinamarca

78

5.564.219

0,144%

Fica então a questão: o grau de desenvolvimento desses países, nos campos educacional, cultural, econômico, político e social, refletiria também a participação da Maçonaria na organização da sociedade profana? Ou estes números seriam apenas uma coincidência estatística? O Brasil e os países com baixo desenvolvimento educacional, cultural, econômico, político e social são os que estão na outra ponta desta relação. Também seria apenas uma coincidência?

É algo que precisamos analisar com grande reflexão e clareza para definirmos o grau de atuação de nossa Instituição dentro de um plano maior pelo bem de nossas nações.

Publicado on agosto 21, 2011 at 9:29 am  Comments (5)  

The URI to TrackBack this entry is: https://bibliot3ca.wordpress.com/maconaria-em-numeros-20-de-agosto-2011/trackback/

RSS feed for comments on this post.

5 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Gostaria tambem de ter uma relação de numeros de obreiros por loja no mundo

    • Este número varia muito de país para país e mesmo dentro dos países.

      Na orbita da GLUI existem muitas lojas com mais de 100 membros (considerando-se que entre eles não existe esta neurose de reuniões semanais. Existem lojas que só se reunem semestralmente.)

      No Brasil, parece haver um consenso em torno de 30 membros por loja, o que é um desperdício. Uma loja com menos de 100 obreiros é uma perda de tempo.

      • Meu caro… sequer sei se voce é maçom, mas pelas bobagens que o nobre ditou acima, vejo que pouco conhece da ordem maçonicas e seus princípios. Para resumir, uma loja com menos de 100 obreiros fazem muito mais do que muitas que excedem este numero e que se reune semestralmente. Melhor a qualidade do que a quantidade. Uma loja que se reune semestralmente não pode dizer que conhece seus membros nem mesmo o que fazem. O fato de estar maçom nao significa que é maçom.

      • Caríssimo,
        Não sei se aprendi alguma coisa nesses trinta anos de maçonaria. Aparentemente, em sua opinião, nada. Mas, percebo, por sua posição que você não faz a menor ideia do que seja maçonaria.

  2. Parabéns pela Pesquisa…

    É possível ter acesso a esses números em algum lugar?? Caso alguém queira (como eu) ver a relação das 100 Lojas com mais número de membros, no mundo.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: