Co-Maçonaria

Tradução José Filardo

http://en.wikipedia.org/wiki/Co-Freemasonry

 

Co-Maçonaria é uma forma de  Maçonaria  que admite tanto homens quanto mulheres. Ela começou na França na década de 1890 com a fundação do Le Droit Humain, e agora é um movimento internacional representado por várias administrações Co-maçônicas de todo o mundo. A maioria de Lojas Maçônicas somente do sexo masculino não reconhece a Co-Maçonaria, considerando-a  irregular  ou clandestina  [1]

Organizações

Co-Maçonaria Americana, A Federação Americana de Direitos Humanos

Artigo principal:  Co-Maçonaria Americana

Em 1903, a primeira Loja Co-Maçônica nos EUA foi instituída sob o Le Droit Humain pelo professor francês Antoine Muzzarelli em Nova York. Ele fundou a primeira Loja Alpha em  Charleroi, Pensilvânia  e 49 adicionais antes de sua morte prematura em 1908. Em novembro daquele ano, delegados de vinte e quatro destas Lojas fundaram a Federação Americana de Direitos Humanos em St. Louis. Em 1924, cerca de 100 Lojas tinha sido iniciadas sob a orientação de Louis Goaziou, Presidente, Poderoso Grande Comendador e Representante do Conselho Supremo, em Paris.

Le Droit Humain

A Ordem Internacional de Maçonaria Mista Le Droit Humain foi fundada na  França  no final do século XIX, durante um período de forte campanha feminista e pelo sufrágio das mulheres. Foi a primeira Ordem Co-maçônica, e também a primeira Ordem Maçônica verdadeiramente internacional. Hoje ela tem membros de mais de 60 países em todo o mundo.

A Maçonaria Francesa havia por muito tempo tentado incluir as mulheres, o  Grande Oriente de França  tendo permitido Ritos de Adoção desde 1774,  [2]  [3]  pelo qual as Lojas poderiam “adotar” irmãs, esposas e filhas dos maçons, compartilhando com eles os mistérios de vários graus.  [4]

Em 1879, na sequência de divergências entre os membros do  Supremo Conselho da França , doze lojas se retiraram dele e fundaram a  Grande Loge Symbolique Ecossaise  (GLSE). Uma dessas Lojas, Les Libres Penseurs (Os Livre Pensadores) em  Le Pecq , reservou em seu estatuto social o direito de iniciar mulheres como maçons, proclamando a igualdade essencial entre homens e mulheres.

MARIE DERAISMES

 Maria Deraismes , Cofundadora da Co-Maçonaria,  Le Droit Humain .

GEORGES MARTIN

 Georges Martin , Cofundador da Co-Maçonaria,  Le Droit Humain .

Em 14 de janeiro de 1882,  Maria Deraismes , uma conhecida autora e conferencista feminista humanitária foi iniciada na Les Libres Penseurs, depois que a lodge se retirou da sua Grande Loja. O Venerável Mestre, Irmão Houbron, justificou este ato como tendo os mais altos interesses de humanidade no coração, e como sendo uma aplicação perfeitamente lógica do princípio de “Um Maçom livre em uma Loja Livre”.

Em 1890, a Loja La Jérusalem Écossaise, também da Grande Loge Symbolique Ecossaise pediu outras Lojas para o estabelecimento de uma nova ordem de Maçonaria que aceitaria tanto homens quanto mulheres. Desta vez, a Loja La Jérusalem não propôs iniciar as próprias mulheres, mas criar uma nova ordem trabalhando em paralelo. O principal defensor disso era o Dr.  Georges Martin , um senador francês, defensor dos direitos iguais para as mulheres, e também membro da Loja Les Libres Penseurs.

Em 14 de março de 1893, Deraismes, Martin e vários outros maçons masculinos fundaram La Respectable Loge, Le Droit Humain, Maçonnerie Mixte (Venerável Loja, Direitos Humanos, Co-Maçonaria) em  Paris . Eles iniciaram, elevaram e exaltaram dezesseis proeminentes mulheres francesas.

Pouco tempo depois, em 4 de abril do mesmo ano, a primeira Grande Loja da Co-Maçonaria foi criada, a Grande Loge Symbolique Écossaise Mixte de France (Grande Loja de Rito Escocês Mista da França), que mais tarde se tornaria conhecida como a Ordem Internacional de Co-Maçonaria “ Le Droit Humain “. Esta foi uma mudança radical em relação à maioria das outras formas de Maçonaria, pois não só a nova ordem não exigia a crença em um  Ser Supremo  (O Grande Oriente de França havia descartado essa exigência em 1877) – ela abriu suas portas a toda a humanidade que fossem “… justos, retos e livres, de idade madura, capacidade de julgamento sólida e moral rigorosa.”.

Já em 1895, a Loja Le Droit Humain (sem número) estava viajando – a Vernon, Blois, Rouen e Havre, no que era chamado seleções – ela fazia conferências e começou a realizar iniciações na presença, cada vez, de um grande público  [5] A Loja Nr. 1 foi assim criada em Blois em 1895, mas, excluída permanentemente em 1902, esta loja re-despertou apenas recentemente.  [5]  Sua Loja mãe Le Droit Humain agora assumiu a posição de Loja Nr.1 enquanto se separava novamente em Paris para formar a Lodge Nr. 4. Três lojas foram fundadas nas províncias:  [5]

Loja Nr. 1 em Lyon (1896)

Loja Nr. 3 em Rouen (1896) e

Loja Nr. 5 em Havre (1902)

O primeiro Boletim de co-maçonaria apareceu em janeiro de 1895.  [5]  Ele continha um artigo de Georges Martin enunciando os princípios de LE DROIT HUMAIN, bem como várias regras em relação às listas de membros, taxas (11 francos para uma iniciação e 20-31 francos para um aumento de salário), o preço de diplomas (5 francos), a taxa de cotização anual (18 francos) e o preço de assinatura do Boletim (2 francos por ano).  [5]

Como base para comparação: em 1871, o salário médio de um trabalhador era 4,98 Francos. Uma mulher ganhava metade desta soma. Em 1882, um funcionário em um Ministério ganhava 1500-2000 Francos por ano. Estadia de uma semana em Paris, em 1900, para a Exposição Internacional custava cerca de 100 Francos.  [5]  Os Boletins co-maçônicos apareceram regularmente até 1914 – sua publicação foi interrompida durante a guerra, mas algumas edições foram publicadas em francês na América.  [5]

A Federação Oriental

ANNIE BESANT

 

 Annie Besant  vestindo paramentos maçônicos do grau  33 ° .

Vários membros proeminentes da  Sociedade Teosófica  juntaram-se à Co-Maçonaria, incluindo Annie Besant,  George Arundale ,  Charles W. Leadbeater ,  C. Jinarajadasa  e  Henry Steel Olcott . A partir daí, onde quer que eles levassem a  Teosofia , eles também introduziam a Co-Maçonaria.

A Ordem de Co-Maçonaria Universal na Grã-Bretanha e Dependências Britânicas foi fundada por Annie Besant e oficiais do Conselho Supremo da Maçonnerie Mixte francesa (conhecida hoje como Ordem Internacional da Maçonaria para Homens e Mulheres, Le Droit Humain) em 26 de setembro de 1902, com a consagração da Loja Human Duty No. 6 em  Londres . Besant permaneceu como chefe da Ordem até sua morte em 1933. Os trabalhos ingleses, influenciados pela Teosofia dos seus principais membros, restauraram certas práticas maçônicas não exigidas nos trabalhos franceses, nomeadamente o fato de que os seus membros tivessem uma crença em Deus ou em um  Ser Supremo . A permissão recebida da França para restabelecer isso nos trabalhos ingleses é conhecido como o “Acordo Annie Besant”, e em 1904 um novo ritual Inglês foi impresso, que estabeleceu firmemente este requisito como central para o trabalho. O ritual revisto foi chamado de “Ritual Dharma”, também conhecido como “Besant-Leadbeater” e mais recentemente como trabalho “Lauderdale”. O Ritual Dharma também tentou restaurar a proeminência de aspectos  esotéricos  e  místicos  que seus autores de mentalidade teosófica sentiam que era o coração da Maçonaria, de modo que se tornou primariamente uma organização espiritual; a Co-Maçonaria desta Ordem era, portanto, às vezes chamada de “Maçonaria Oculta “. Leadbeater serviu como venerável da Loja Sydney # 404 e várias lojas e capítulos dos ritos Iorque e Escocês.  [6]

Defecção de Lojas do Le Droit Humain

Entre meados da década de 1990 e início da década de 2000, um grande número de lojas desertou do Le Droit Humain, a quem eles acusavam de infringir seus direitos constitucionais. As regras de votação eram tais que a opinião da França dominava, e havia certas mudanças propostas aparentemente pela França, que levaram muitos a formar novas Ordens em outros países;  [7]  O Grande Comandante do Le Droit Humain, Brian Roberts, ao se referir a “problemas semelhantes e outros em 2002”, disse:

“O Artigo 8º da Constituição Internacional de nossa Ordem afirma que nossas lojas em todo o mundo trabalham “pelo Grande Arquiteto do Universo [GADU] e / ou pelo aperfeiçoamento da humanidade”. Em outras palavras, as lojas podem optar por trabalhar com qualquer um deles, ou ambos. A Federação Britânica sempre trabalhou com ambos… É correto que algumas Federações dentro de nossa Ordem, em particular, mas não exclusivamente aquelas na Europa, o trabalho pelo aperfeiçoamento da humanidade e não pelo GADU. Como vocês já devem ter visto do exposto, as Federações podem trabalhar por um ou por ambos, pois a Constituição internacional permite que eles o façam. A Ordem Internacional de Co-Maçonaria Le Droit Humain tem seu próprio Supremo Conselho e não deriva sua autoridade do Grande Oriente de França ou qualquer outra entidade. A Ordem Internacional de Co-Maçonaria não é francesa”.  [8]

Em 2 de janeiro de 2001 Le Droit Humain formalmente expulsou quatro membros seniores da Federação Britânica devido a essas divergências. Seguindo estas expulsões, cerca de 70  [9]  membros renunciaram. Após a decisão do Le Droit Humain de remover o reconhecimento da sua Federação Americana e criar um novo corpo, registrado em Delaware, o atual corpo estabeleceu-se como independente e hoje é chamado de “A Honorável Ordem de Co-Maçonaria Americana, a Federação Americana de Direitos Humanos. A sede deste organismo continua, e o tem feito por quase um século, em Larkspur, CO. Para mais detalhes, veja abaixo.

Outras Lojas descontentes ao redor do mundo formaram a Grande Loja de Maçonaria para Homens e Mulheres, a Ordem Oriental de Co-Maçonaria Internacional, e uma série de ordens menores. A Grande Loja de Maçonaria para Homens e Mulheres não usa o termo “Co-Maçonaria”, e os membros se autodenominam “maçons” (deve-se notar que todos os co-maçons são maçons).

A defecção das Lojas britânicas foi o mais recente nas últimas duas décadas. Em 2001, a Grande Loja de Maçonaria para Homens e Mulheres foi formada por membros expulsos e suspensos do Conselho Consistório do “Le Droit Humain” Federação britânica por se recusar a abandonar a exigência de uma crença em um Ser Supremo. A Ordem Oriental de Co-Maçonaria Internal se formaram mais tarde, assim como algumas outras ordens menores.

Outras lojas, incluindo as da  Austrália  e  África do Sul  e algumas Lojas nos  Estados Unidos  optaram por permanecer filiadas ao Supremo Conselho da Ordem Internacional da Maçonaria Mista Le Droit Humain e continuaram a existir como as federações britânicas, australianas, americanas da ordem, regidas pelo Representante do Conselho Supremo da França, conhecido como o Poderoso Grande Comandante, que detém o grau 33 e mais alto grau da Ordem. No entanto, muitas outras Lojas já romperam e se alinharam com as novas Ordens mantendo também o landmark da crença em um ser supremo.

Holanda e as Índias Orientais Holandesas

A primeira loja co-maçônica holandesa foi solenemente instalada em Amesterdã no sábado, 10 de junho de 1905, pela Grande Mestra Marie-Georges Martin e o Grande Orador Georges Martin, com o nome distintivo de Cazotte Nr. 13.  [10]

Várias lojas foram posteriormente fundadas em Haia (Nr. 41 em 1911), em Hilversum (Nr. 43 em 1913), em Roterdã (Nr. 92 em 1915), em Arnhem (nr. 74 em 1916) e novamente em Amsterdã (Nr. 53).  [11]

A Co-Maçonaria também foi introduzida nas Índias Orientais Holandesas, quando W.B. Fricke fundou na ilha de Java, a Loja Lux Orientis Nr. 406 seguida em Surabaya, em 1913, Loja Nr. 421 em Semarang e Loja Nr.422 em Bandung em 1915. (As Lojass Nrs. 402 e 422 ainda estão ativas). Uma loja foi ainda instalada na ilha de Sumatra, em Medan.  [11]

O Conselho Supremo designou seu Representante para as lojas Holandesas e para as das colônias holandesas que formavam uma jurisdição completa. (Não senão em 1919 que as lojas nas Índias Orientais holandesas tornaram-se independentes da Jurisdição holandesa). Van Ginkei foi designado Representante do Conselho Supremo para a Jurisdição holandesa.  [11]

Bélgica

A primeira loja de Le Droit Humain foi fundada em Bruxelas em 1911, após um longo período de incubação durante a qual os membros eminentes da Maçonnerie Mixte Ecossaise de France trabalharam pacientemente para convencer os progressistas a aceitar uma maçonaria trabalhando em um mundo sem fronteiras.  [12]

No Congresso sobre Livre Pensamento de 1895, Louise Barberousse, Primeiro Diácono da Loja Nr. 1 Le Droit Humain introduziu a co-maçonaria em Bruxelas e mostrou seu Boletim.  [12]

Suíça

Após a exclusão permanente da Loja Zürich em 1905, fundação de uma nova loja foi concentrada em Genebra, que se tornou o centro de muitas organizações em nível mundial.  [12]

Tendo funcionado como um Triângulo por três anos, a Loja Nr. 44 na Ordem de Genebra foi solenemente instalado por Georges Martin em 06 de abril de 1913, na presença de cerca de vinte Irmãos da Grande Loja da Suíça Alpina e a cerimônia foi seguida da iniciação de um candidato.  [12]

O primeiro Venerável Mestre foi o irmão Reelfs – uma personalidade notável – que nasceu em Amsterdam em 1888, e que tinham vivido na Suíça desde 1906, depois de completar seus estudos em Haia; multi-linguista, falava Holandês, Inglês, alemão, grego e francês, ele se tornou Professor de Literatura na escola de Madame Rollier (ela mais tarde seria a pioneira do Le Droit Humain na Suíça, e tornou-se Venerável Mestre da Loja em Lausanne).  [13]

Tendo sido um membro da Loja nr. 13 Cazotte em Amsterdam, o Irmão Reelfs era, naquele momento da consagração da Loja Nr.44, membro tanto da Grande Loja da Suíça Alpina e do Grand Orient de France , e estava investido com o Grau 18. Ele não conseguiu impedir o fechamento da loja durante a guerra, porque os membros de nacionalidades estrangeiras foram obrigados a voltar para casa, onde alguns foram convocados para o serviço militar. Quanto à Reelfs, ele provaria seu valor após a guerra.  [13]

Austrália

A Federação Australiana consiste de nove Lojas do Craft que se reúneme em Queensland, New South Wales, Victoria e South Australia. Além da Maçonaria Simbólica muitos graus do Rito de York e do REAA são trabalhados na Austrália. Um grupo em Sydney começou a usar o Ritual Continental ou Georges Martin que não faz referência ao Grande Arquiteto.  [14]  A Loja Sydney # 404 já foi dirigida por  Charles Leadbeater  que era coautor do ritual usado por muitas Lojas Co-maçônicas hoje.

Estados Unidos

As origens e desenvolvimento de Le Droit Humain nos EUA não podem ser separadas da vida e atividade de um dos seus principais fundadores, o francês Louis Goaziou.  [15]

Nascido na Bretanha, França em 1864, ele emigrou para os EUA em 1881, onde trabalhou nas minas de carvão de Houtsdale, Pennsylvania. Três anos mais tarde casou-se com Marie Bourgeois, nascida em Namur, em 1866.  [5]  Goaziou queria melhorar as péssimas condições de trabalho dos mineiros e criou, em 1866, a Associação de Mineiros Unidos, bem como duas Associações de ajuda mútua, cujos objetivos ele defendia em uma revista semanal em língua francesa.  [5]  Através disso, ele atraiu a atenção de um professor de francês na Universidade de Columbia, em Nova York, Antoine Muzarelli, membro fundador da Loja New York La’Atlantide trabalhando sob o Grande Oriente de França. Foi Muzzarelli quem contatou o então Grão-Mestre e Co-Fundador do Le Droit Humain, George Martin, oferecendo-se para fundar Lojas na América do Norte para Le Droit Humain.  [15]  Desta forma, Muzzarelli se tornou o fundador da Co-Maçonaria na América do Norte.

O ideal humanitário da nova ordem maçônica lhe pareceu absolutamente compatível com as ideias socialistas de Louis Goaziou.  [15]  Muzzarelli contatou Goaziou em 1903 com a ideia de criar em Charleroi (Pensilvânia) uma Loja sob o Grande Oriente. Ele não informou Goaziou da opção de formar a Loja sob Le Droit Humain, em que suas esposas também podiam ser admitidas, até que ele chegou a Charleroi, em outubro de 1903 para instituir a Loja.  [15]  Os membros fundadores decidiram que eles fundariam a Loja sob Le Droit Humain. Os três primeiros graus foram conferidos a eles por Antoine Muzarelli, e ao longo de dois dias, a 18 e 19 de outubro de 1903, a primeira loja Co-Maçônica americana, a Alpha No. 301 nasceu em Charleroi, Pennsylvania. Louis Goaziou tornou-se o primeiro Venerável Mestre.  [16]

Esta loja de idioma francês continuou até 1973.  [16]  Seis outras Lojas foram fundadas em 1904, três trabalhando em francês, uma em eslavo, uma em italiano e uma em Inglês (sob a direção de John Goaziou, um irmão de Louis).  [15]  Logo Lojas foram fundadas em Chicago, St. Louis e na Califórnia.  [15]  Os graus Rose-Croix foram conferidos a Louis Goaziou por comunicação em Novembro de 1904 (note-se que o Registro de Grande Loja Eterna de Goaziou em Larkspur, CO, indica que ele recebeu esse grau de Muzzarelli em 1 de setembro de 1905) e ele se tornar um membro do Capítulo Nr. 1 no vale de Paris. O primeiro Capítulo Americano (Nr.?) foi formado em Charleroi, com seis membros fundadores.

Foi Muzzarelli quem conferiu a Goaziou os Graus do Rito Escocês até o 30. Muzzarelli nomeou Goaziou seu adjunto no início de 1907. Infelizmente, os dois homens se desentenderam por acusações mútuas de irregularidade financeira combinadas com antipatia pessoal. A Ordem também estava em desordem porque muitas Lojas tinhamsido fundadas muito rapidamente. A nova Ordem também experimentava pressões externas, incluindo perseguições por parte das Ordens Exclusivamente Masculinas nos EUA. No outono de 1908, Muzzarelli foi pressionado para convocar o que restava das Lojas que ele fundou, apenas menos da metade, para uma convenção em St. Louis, Missouri. Tragicamente, Muzzarelli, que além de pressões na Ordem também tinha muitos problemas pessoais, suicidou-se em 15 de outubro de 1908.  [16]  Embora Goaziou deixasse claro que preferia que a presidência fosse para outro Co-Maçom, foi Goaziou quem assumiu o comando dos assuntos financeiros e administrativos das lojas, e quem foi eleito presidente na convenção em St. Louis.  [16]

A Federação Americana de Direitos Humanos havia recebido uma carta constitutiva do Governo dos EUA em 1907, mas foi na convenção em 1908 que a Federação Americana foi oficialmente constituída. Os graus 31, 32 e 33 do Rito Escocês foram conferidos a ele em 21 de Novembro de 1909, e ele foi designado pelo Conselho Supremo como seu representante para a Federação Americana.  [16]

No mesmo ano, Annie Besant estava nos EUA, onde ela instalou um lodge de idioma Inglês em Chicago e conferiu o grau de Mestre Instalado a certos membros – um grau que não exista no Grande Oriente nem no Rito Escocês (a versão deste grau existe no diário de Muzzarelli, aparentemente por volta de 1905, por isso não é universalmente aceito que Besant tenha introduzido este graus na AFHR). Uma nova tendência começou na Co-Maçonaria Americana. Embora alguns membros de origem francesa e italiana, principalmente recrutados na indústria de mineração, tinham-se concentrado em problemas sociais, outros maçons entraram na AFHR para tentar trazer a Ordem sob a influência Teosófica, vendo nos Mistérios Antigos as origens da maçonaria. Enquanto Goaziou estava vivo e era o Grande Comendador da Ordem, a AFHR seguiu um caminho intermediário entre esses dois extremos  [16]

Quando a guerra 1914-1918 terminou, o trabalho operativo iniciado por Louis Goaziou recomeçou. A sede em Larkspur Colorado foi criada em 1916. Em poucos anos, a hipoteca da propriedade estava paga.  [17]  O edifício administrativo em Larkspur foi construído entre 1921-1924, a fim de substituir o primeiro edifício, que se tornara muito pequeno.  [18]  Em 1922, as minas de potássio no Colorado foram à falência e isso levou cerca de 100 membros italianos da Le Droit Humain a perder seus empregos.  [18]  Apesar de seu real interesse pelo edifício de Larkspur, muitos destes mineiros sentiram que não tinham outra opção a não ser deixar a Maçonaria.  [18]  Além dessas partidas, uma crise econômica se apoderara da América do Norte. Foi era mais possível, por falta de fundos, realizar o projeto inicial de construir, ao lado dos escritórios administrativos em Larkspur, um orfanato e um asilo para idosos.  [18]  No entanto, o esforço árduo de Louis Goaziou para atingir essas metas não foi bem sucedido. Com a vinda da Grande Depressão, a adesão entrou em declínio, do que não se recuperou até depois da Segunda Guerra Mundial, na época de seu sucessor, Edith Armour.  [18]

Em Dezembro de 1993, quando as exigências do Conselho Supremo em Paris entraram em conflito com a Constituição Internacional e a Constituição Nacional da Federação Americana Le Droit Humain , que determinava a independência nos assuntos internos e a adesão à lei dos Estados Unidos, uma grande parte dos membros da sociedade decidiu retirar-se de Le Droit Humain.

Neste meio desse cisma, Le Droit Humain retirou o seu reconhecimento da Federação Americana de Direitos Humanos e criou uma nova Federação Americana, registrada em Delaware. Em 11 de abril de 1994, o Conselho Supremo da Co-Maçonaria Americana, reformado sob os membros do Grande Inspector Geral do Grau Trinta e Três. Também conhecido como Co-Maçonaria Americana, esta obediência, agora independente, que tem sua sede em  Larkspur, Colorado , desde então se tornou a maior organização Co-maçônica nos  Estados Unidos .  [19]

A Ordem Oriental de Co-Maçonaria Internacional

Em 2001, após as crescentes preocupações sobre erosões ao Acordo Annie Besant pela administração em Paris, muitos membro de lojas da Federação Oriental demitiram-se do Le Droit Humain, cortando todos os laços, e reconstituindo novos órgãos governantes. Lojas na  Índia ,  Nova Zelândia , partes do  Estados Unidos ,  Brasil ,  Argentina ,  Costa Rica ,  Puerto Rico  e  Espanha  reformaram-se como a Ordem Oriental de Co-Maçonaria Internacional; lojas no  Reino Unido  reformaram-se como a Grande Loja de Maçonaria para Homens e Mulheres.  [20]  [21]

A Ordem Co-Maçônica da Estrela Flamejante

A Ordem Co-Maçônica da Estrela Flamejante é uma ordem independente de maçonaria com base no Sudoeste da Inglaterra, que admite igualmente homens e mulheres. Ela coloca a sua ênfase principal em cultivar os aspectos espirituais e esotéricos da maçonaria, e oferece um verdadeiro sistema de treinamento de iniciação e desenvolvimento dos 33 graus do “Rito Escocês Antigo e Aceito” em benefício da humanidade e do mundo. Atualmente, ela opera um antigo rito irlandês nos graus de Craft.

Em novembro de 1997, um grupo de maçons seniores formou um Conselho Supremo independente para revitalizar e regenerar o ritual maçônico e a prática, com ênfase explícita sobre os ensinamentos simbólicos, esotéricos e espirituais, formação inicial, e os trabalhos “internos” formando a base do trabalho ritual. Para distinguir a nova ordem de outros corpos maçônicos, o nome de “Ordem da Estrela Flamejante” foi assumido. a Estrela Flamejante é um símbolo universal, e é encontrado na maioria dos rituais maçônicos. Os princípios, rituais e tradições ainda são baseados naqueles das Grandes Constituições Escocesas de 1786, revistas e aprovadas pelos Supremos Conselhos Nacionais do Rito Escocês Antigo e Aceito em Lausanne em 1876. Em maio de 2007, o Supremo Conselho decidiu que o nome do ordem deveria refletir mais de perto o seu património e trabalho e, assim, “A Ordem Co-Maçônica da Estrela Flamejante” foi estabelecida.

Reconhecimento da Co-maçonaria

A co-maçonaria não é formalmente reconhecida por qualquer uma das maiores Grandes Lojas Maçônicas exclusivamente masculinas nos EUA, tanto que a intervisitação ou outra interação maçônica não são permitidas.

Um Landmark da Maçonaria acordado pelas 51 Grandes Lojas masculinas nos EUA é que a iniciação de mulheres é proibida, e os membros assumem uma obrigação vinculante de não tolerar a iniciação de mulheres. Há muitas outras Grandes Lojas masculinas fora dos EUA que mantêm tanto como um “Landmark”, incluindo a Grande Loja Unida da Inglaterra,  [22]  [23]  a Grande Loja da Escócia,  [24]  [25]  a Grande Loja da Irlanda, o Grande Oriente dos Países Baixos e a Grande Loja da África do Sul que todos consideram umas as outras como “Regulares” (respeitando as mesmas regras) e assim permitem que os seus membros visitem livremente entre essas constituições.  [26]  [27]

Certas Grandes Lojas de Co-Maçonaria, aquelas sob o Le Droit Humain, também seguem a liderança do  Grande Oriente de França  na remoção de referências ao  Ser Supremo  de seus rituais e iniciam ateus; este é mais um ponto de separação de lojas maçônicas típicas que sustentam a crença em um  Ser Supremo  como uma exigência de Landmark.

Não obstante a proibição de interação em um contexto ritual, a Grande Loja Unida da Inglaterra  (GLUI), a mais antiga das Grandes Lojas, embora não reconhecendo a Co-Maçonaria, afirma que ela realiza debates informais periodicamente com Grandes Lojas Femininas e Co-Maçônicas sobre questões de interesse mútuo, e que os Irmãos estão, portanto, livres para explicar a não-maçons, se perguntado, que a Maçonaria não se limita aos homens (embora esta Grande Loja não admita, ela mesma as mulheres).  [28]

O Grande Oriente de França  não iniciou mulheres por muitos anos, mas ele agora o faz e reconhece corpos maçônicos que o fazem. Assim, ele permite a visitação por mulheres daqueles corpos.  [29]

Veja também

 

 

Referências

  1. http://bessel.org/glsusa.htm
  2. Huffmire, Casey R. Women and Freemasonry in France and Germany. Retrieved 2006-10-24.
  3. Mackey, A. C. Adoniramite Freemasonry, Encyclopedia of Freemasonry and its Kindred Sciences. Retrieved 2006-07-13
  4. Mackey, A. C. Eastern Star, Order of the, Encyclopedia of Freemasonry and its Kindred Sciences. Retrieved 2006-07-13
  5. An Outline on the Origins and Development of The Order of International Co-Freemasonry LE DROIT HUMAIN, 1993, Compose at imprime sur les presses mukanda a Sart Bernard (Belgique), p.11.
  6. http://www.freemasonryformenandwomen.org.au
  7. “Hubert (N. Z.)” former member of Le Droit Humain, Nov 27, 2005; retrieved 7/12/2014. http://staffs.proboards.com/thread/1241
  8. Brian Roberts 33°, Grand Commander British Federation, The International Order of Co-Freemasonry Le Droit Humain, 07/10/2005; retrieved 2006/01/16 by archive.org. http://web.archive.org/web/20060116070814/http://www.thefreemason.com/forum/topic.asp?topic_id=3471
  9. http://wn.com/Esoteric_Freemasonry_Explained_by_the_Sovereign_Grand_Commander_of_the_Supreme_Council
  10. An Outline on the Origins and Development of The Order of International Co-Freemasonry Le Droit Humain , 1993, Compose at imprime sur les presses mukanda a Sart Bernard (Belgique), p.18.
  11. An Outline on the Origins and Development of The Order of International Co-Freemasonry Le Droit Humain , 1993, Compose at imprime sur les presses mukanda a Sart Bernard (Belgique), p.19.
  12. An Outline on the Origins and Development of The Order of International Co-Freemasonry Le Droit Humain, 1993, Compose at imprime sur les presses mukanda a Sart Bernard (Belgique), p.20.
  13. An Outline on the Origins and Development of The Order of International Co-Freemasonry LE DROIT HUMAIN, 1993, Compose at imprime sur les presses mukanda a Sart Bernard (Belgique), p.21.
  14. org.au
  15. An Outline on the Origins and Development of The Order of International Co-Freemasonry Le Droit Humain , 1993, Compose at imprime sur les presses mukanda a Sart Bernard (Belgique), p.16.; “On Holy Ground: History of the Honorable Order of American Co-Masonry, American Federation of Human Rights” by Karen Kidd (Masonic Publishing Company of the US, 2011) http://www.amazon.com/On-Holy-Ground-Honorable-Co-Masonry/dp/B0054YQZ88/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1348851070&sr=8-1&keywords=Karen+Kidd+On+Holy+Ground
  16. An Outline on the Origins and Development of The Order of International Co-Freemasonry Le Droit Humain, 1993, Compose at imprime sur les presses mukanda a Sart Bernard (Belgique), p.17.; “On Holy Ground: History of the Honorable Order of American Co-Masonry, American Federation of Human Rights” by Karen Kidd (Masonic Publishing Company of the US, 2011) http://www.amazon.com/On-Holy-Ground-Honorable-Co-Masonry/dp/B0054YQZ88/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1348851070&sr=8-1&keywords=Karen+Kidd+On+Holy+Ground
  17. An Outline on the Origins and Development of The Order of International Co-Freemasonry LE DROIT HUMAIN, 1993, Compose at imprime sur les presses mukanda a Sart Bernard (Belgique), p.45; “On Holy Ground: History of the Honorable Order of American Co-Masonry, American Federation of Human Rights” by Karen Kidd (Masonic Publishing Company of the US, 2011) http://www.amazon.com/On-Holy-Ground-Honorable-Co-Masonry/dp/B0054YQZ88/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1348851070&sr=8-1&keywords=Karen+Kidd+On+Holy+Ground.
  18. An Outline on the Origins and Development of The Order of International Co-Freemasonry Le Droit Humain, 1993, Compose at imprime sur les presses mukanda a Sart Bernard (Belgique), p.44.; “On Holy Ground: History of the Honorable Order of American Co-Masonry, American Federation of Human Rights” by Karen Kidd (Masonic Publishing Company of the US, 2011) http://www.amazon.com/On-Holy-Ground-Honorable-Co-Masonry/dp/B0054YQZ88/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1348851070&sr=8-1&keywords=Karen+Kidd+On+Holy+Ground
  19. Chapter 15, “On Holy Ground: History of the Honorable Order of American Co-Masonry, American Federation of Human Rights” by Karen Kidd (Masonic Publishing Company of the US, 2011) http://www.amazon.com/On-Holy-Ground-Honorable-Co-Masonry/dp/B0054YQZ88/ref=sr_1_1?ie=UTF8&qid=1348851070&sr=8-1&keywords=Karen+Kidd+On+Holy+Ground
  20. The Grand Lodge of Freemasonry for Men and Women, Great Britain. Retrieved 2006-11-30.
  21. A Grand Conclave, from The Grand Lodge of Freemasonry for Men and Women, Great Britain. Retrieved 2006-11-30.
  22. Summary of the Antient Charges and Regulations Point 4 on page 4. Last accessed 2012-08-10.
  23. Information For The Guidance Of Members Of The Craft Woman and Freemasonry, page 38. Last accessed 2012-08-10.
  24. Women and Freemasonry Response of the Grand Lodge of Scotland: Last accessed 2012-08-10.
  25. Famous Freemasons Paragraph right at the bottom of the page. Last accessed 2012-08-10.
  26. Precedence of Grand Lodges and Other Related Matters First paragraph. Last accessed 2012-08-10.
  27. Visits to Other Lodges Second paragraph. Last accessed 2012-08-10.
  28. What About Women in Freemasonry? Last accessed 2006-02-12. The UGLE have also advertised Freemasonry for Women on their old london-lodges.org
  29. “Where it can be found” section of the history of the Grand Orient de France. Retrieved 2006-05-17.

Links externos

Organizações Co-maçônicas

Women’s-only Masonic Organisations

 

Publicado on fevereiro 26, 2015 at 4:57 pm  Comments (2)  

The URI to TrackBack this entry is: https://bibliot3ca.wordpress.com/co-maconaria/trackback/

RSS feed for comments on this post.

2 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Liberté , EGALITÉ et de fraternité . Où est l’égalité ? Avez Mackey est le successeur de Moïse ? Il a vécu une longue période et a écrit un despotique ” LANDMARKS” , fasciste quand nous lisons le 25 texte ” LANDMARK ” . Est-ce peut-être propriétaire de la Franc-maçonnerie et porte-parole de la parole de Dieu?

  2. Gostei muito esse sabedoria sempre foi conservado. Uma boa Filosofia será melhor Eu também de fazer parte dos irmâos.


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: