As 10 drogas mais difíceis de combater

Tradução José Filardo

 

O uso de drogas e álcool atinge picos  descontrolados durante os 30 dias que precedem o Ano Novo. Mas quais drogas são realmente mais viciantes? As respostas podem surpreendê-lo.

Publicado em AlterNet – 23 Abril 2013  |

Muitos fatores determinam se você vai se tornar dependente de uma droga: sua composição genética, histórico social, as drogas que seus amigos consomem, quanto dinheiro você ganha. Mas a composição química de drogas garante que certas drogas sejam mais viciantes que outras. Os mais difíceis de combater -a heroína, por exemplo – realmente treina o seu cérebro para implorar por ela. Uma equipe de pesquisadores liderada pelo professor David Nutt, do Imperial College de Londres, uma vez decidiu  determinar quais drogas eram mais prejudiciais com base em suas propriedades viciantes (o artigo resultante sugere que o álcool e o tabaco são mais nocivos do que cannabis e ecstasy, e levou à   demissão  de  Nutt como o principal conselheiro de drogas do Reino Unido). Cientistas holandeses replicaram o estudo de Londres e desenvolvera, uma “taxa de dependência” que mede a potência viciante das maiores drogas existentes em uma escala precisamente calibrada de 0 a 3.

1. Heroína  

Taxa de Dependência (de 3): 2,89

Nenhuma surpresa aqui: o poder viciante  da heroína é  lendário. Como um opiato, ela afeta os receptores opióides por todo o corpo e imita as endorfinas, reduzindo a dor e causando prazer. As áreas do cérebro envolvidas no processamento de recompensa e de aprendizagem são abastecidos com toneladas desses receptores opióides, então quando você injeta heroína, você está basicamente treinando o seu cérebro para fazê-lo implorar por ela. Junto com os sintomas desagradáveis de abstinência  ​​e alta solubilidade em gordura (que lhe permite entrar em seu cérebro rapidamente), e você tem a droga mais viciante do mundo. Estima-se que 281 mil pessoas receberam tratamento para a dependência de heroína nos EUA em 2003, e de acordo com o Instituto Nacional de Dependência de Drogas, um total de 23 por cento das pessoas que já usaram heroína tornam-se viciados.

2. Crack  

Taxa de Dependência: 2,82

Apesar de crack e da cocaína em pó terem composições químicas e efeitos semelhantes, fumar crack processado provoca um barato mais rápido e mais intenso que dura menos tempo (cerca de 10 minutos, contra 15-30 para a cocaína em pó). A intensidade do barato combinada com o método eficiente de ingestão – fumar – são as grandes razões pelas quais as taxas de dependência são dramaticamente mais altas para o crack do que são para o pó aspirado. Em 2010, havia cerca de 500 mil viciados em crack ativos nos Estados Unidos.

3.  Nicotina  

Taxa de Dependência: 2,82

Embora a nicotina não cause o barato da heroína ou do crack, ela é biologicamente semelhante de uma forma crucial: ela imita um neurotransmissor comum tão bem que os cientistas deram o seu nome a um dos receptores de acetilcolina. Fumar regularmente reduz o número e a sensibilidade desses receptores “nicotínicos” e exige que o usuário mantenha a ingestão de nicotina apenas para manter a função normal do cérebro. Existe um número chocante  50.000.000 de viciados em nicotina nos EUA, e  uma em cada cinco  mortes em todo o país é resultante de do vício do tabagismo.

4.   Metadona  

Taxa de Dependência: 2,68

Em um ambiente clínico, a tolerância a esta droga é realmente considerada uma coisa boa no tratamento do vício em heroína. Um viciado tratado com metadona vai rapidamente tornar-se resistentes aos seus efeitos eufóricos e usá-los para afastar os sintomas de abstinência de heroína. O problema é este: a tolerância à metadona é um sinal de vício em metadona.

5.  Metanfetamina (Crystal Meth)

Taxa de Dependência: 2,24

Imitando diretamente um neurotransmissor natural ela “ensina” o seu cérebro a querer uma droga que é como funciona a nicotina e a heroína. A Metanfetamina o leva ao próximo nível: ela imita a recompensa química da dopamina e o alerta da norepinefrina química, fazendo com que seus neurônios liberem mais de ambos, ao mesmo tempo em que treina o seu cérebro para quer mais e mais. O que é pior, a droga pode causar danos aos neurônios que liberam dopamina e norepinefrina, o que leva a uma diminuição drástica na sua produção, fazendo, assim, você desejar mais metanfetamina. Ela é o pesadelo de um viciado e sonho de um traficante.

6. Álcool

Taxa de Dependência: 2,13

Como o álcool é legal e muitas vezes consumido em ambientes sociais, a dependência de álcool é complicada. Mas, como um agente viciante ele é extremamente simples e eficaz. Síndrome de abstinência do álcool é tão grave que pode causar a morte, e seus efeitos sobre o sistema de recompensa do cérebro causam intenso e bem documentado desejo em consumidores pesados. Independentemente do mecanismo, 17,9 milhões de americanos (7% da população dos EUA) foram classificados como viciados ou abusando de álcool em 2010.

7. Cocaína  

Taxa de Dependência: 2.13

A cocaína impede a reabsorção de dopamina em áreas de recompensa do cérebro.  Depois de usar o suficiente, seu cérebro reduz o número de receptores de dopamina na região, levando-o a pensar que já recebeu bastante. Você pode ver onde isso vai dar.  Porque existem agora menos receptores, parar a droga faz com que você a deseje – afinal, o corpo precisa a sua dopamina. A cocaína não destrói os neurônios de dopamina, como a metanfetamina, o que torna seu efeito menos poderosamente viciante, mas o método rápido de uso (cheirar), barato curto (menos de uma hora) e  tolerância rápida a coloca entre as dez mais.

8. Anfetaminas  

Taxa de Dependência: 1,95

Usuários de Adderall, tenham cuidado: A anfetamina regular (classificada como dextroamfetamina pura ou misturada sem metanfetamina, e inclusive o Adderall, Dexedrine e  Desoxyn) pode não ser tão viciante quanto a metanfetamina, mas porque ela atua no mesmo circuito de recompensa, ela ainda provoca tolerância rápida e desejo de mais, se utilizada regularmente ou em doses elevadas. Parar a frio pode causar depressão grave e ansiedade, bem como extrema fadiga e você pode adivinhar o que a fadiga extrema faz você desejar…

9. Benzodiazepinas  

Taxa de Dependência: 1,89

Há uma razão para o seu médico dizer-lhe para abandonar estas drogas anti-ansiedade com receita (Valium, Xanax, Klonopin, et al), depois de tomá-las por algum tempo. Cada uma delas aumenta a eficácia de um produto químico do cérebro chamado GABA, que reduz a excitabilidade de muitos outros neurônios e diminui a ansiedade. Porque os benzodiazepínicos causam tolerância rápida, parar a frio provoca uma sintomas múltiplos de abstinência que incluem irritabilidade, ansiedade e ataques de pânico, o suficiente para fazer  qualquer um voltar aos braços reconfortantes de benzo.

10. GHB

Taxa de Dependência: 1,71

Por último na lista está um depressor e droga de clube que pode ser um neurotransmissor. Ele tem tolerância cruzada com o álcool – se você bebe regularmente, precisará ingerir mais GHB para conseguir um barato – assim como uma meia-vida curta no corpo e uma síndrome de abstinência brutal que provoca insônia, ansiedade, tonturas e vômitos. A combinação é desagradável:  Tome um monte de GHB para compensar a sua tolerância ao álcool e você pode ficar viciado.

 

Publicado on abril 24, 2013 at 10:42 am  Comments (2)  

The URI to TrackBack this entry is: https://bibliot3ca.wordpress.com/as-10-drogas-mais-dificeis-de-combater/trackback/

RSS feed for comments on this post.

2 ComentáriosDeixe um comentário

  1. Parabéns pelo exercício da compreensão acerca das drogas amado irmão, tenho em mente que poucos são os que realmente compreendem acerca disso. Seria bom se o amado colocasse também as consequencias do ecstasy, lsd e cannabis, sei que a cannabis é um antidepressivo natural mas que como todo medicamento deve ser usado explicitamente em casos realmente sérios para que não hajam danos significativos, caso estes existam quanto aos naturais, tudo em excesso faz mal, o que não necessitamos nos prejudica.🙂

  2. […] Veja mais em https://bibliot3ca.wordpress.com/as-10-drogas-mais-dificeis-de-combater/ […]


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: