“A Maçonaria e a Mídia” – COMUNICAÇÃO TRIMESTRAL DA GLUI

Tradução José Filardo

14 de março de 2012

Um discurso feito pelo Venerável Grande Secretário Nigel Brown e Jessica Bondy

Venerável Pro Grão-Mestre e Irmãos,

Tenho o prazer de apresentar Jessica Bondy àqueles de vocês que ainda não a conheciam. Ela é a nossa assessora de relações públicas e tem trabalhado de perto conosco na nossa estratégia de comunicação. Dito de outra forma: ela provavelmente sabe mais sobre o que somos, e quais são nossos objetivos do que qualquer outro não-maçom!

O núcleo, o batimento cardíaco da estratégia é acabar com os mitos. Mas, por que se preocupar? Afinal, sabemos que, como a mais antiga organização fraternal do mundo, nossos princípios nunca mudaram e os nossos valores intemporais são tão relevantes hoje quanto eram 300 anos atrás.

Sugerimos, como os maçons modernos, há duas razões em particular, pelas quais deveríamos nos preocupar – vocês terão outros. Se consideramos que queremos boas referências na imprensa, a primeira razão é que dissipar os mitos ajudará tanto na retenção quanto no recrutamento e, em segundo lugar, reduzirá – e potencialmente erradicará – a discriminação contra nós, especialmente no setor público.

Para explicar o andamento determinado da nossa estratégia de comunicação, eu uso a analogia do Monte Everest. A expedição começou. E temos diante de nós a longo caminho até o topo ao qual devemos chegar antes de 2017. Digo longo caminho, porque, por um lado os nossos membros terão de ser atualizados com o nosso pensamento, e que nós começamos a fazer com os Oficiais de Informação Provinciais, e de outro lado temos que superar os disparates que têm sido escritos sobre nós. Agora vou passar a palavra. Jessica.

JB: Para que uma estratégia de comunicação funcione, é essencial ter o apoio ao mais alto nível em uma organização. Nós temos isso. Então, trabalhando em estreita colaboração com o Comitê Estratégico de Comunicação e o Conselho de Objetivos Gerais, estamos na primeira fase de nossa jornada com um objetivo claro tanto de aumentar a compreensão da, e o apoio à Maçonaria – e construir uma reputação positiva para a Organização. Destacar sua abertura e relevância na sociedade de hoje é fundamental para alcançar isso. E ao invés de apenas falar sobre isso, tomamos medidas para demonstrar a mudança.

Entre seus ativos, temos, por exemplo, sites adequados abertos; a recém aclamada revista Maçonaria Hoje, que é cada vez mais lida pelas famílias dos membros; um sistema de tutoria que inclui ajudar vocês a falar sobre a Maçonaria abertamente e de forma sensata, para que muitos de vocês, tanto quanto possível possam tornar-se embaixadores da organização. Tudo isso será ainda mais ajudado por um novo folheto projetado simplesmente para dar às pessoas uma boa ideia sobre a Maçonaria.

Mas, o mais importante, e, pela primeira vez, nos aproximamos de um órgão não-maçônico para produzir um relatório para a mídia  sobre o futuro da Maçonaria, escrito por um terceiro independente, sem ligação com a Maçonaria. Esta foi uma jogada ousada, mas era essencial para os meios de comunicação verem isso como uma perspectiva neutra e de fora por causa da credibilidade, e também para agir como catalisador para eles quererem falar conosco. O Centro de Pesquisa de Assuntos Sociais em Oxford, também conhecido como SIRC, foi escolhido de forma competitiva. Eles ofereceram não só perícia antropológica, que constitui a maior parte do pano de fundo do relatório, mas também os seus critérios de pesquisa são baseadas em evidências e não em ideologia. Nas palavras deles: “Precisamos testar as alegações de abertura e transparência da Maçonaria”.

O SIRC começou por compilar os pontos de vista e opiniões de uma secção transversal de maçons e não-maçons igualmente, examinando a presença de, ou a necessidade de um elemento ritual em todas as nossas vidas, a nossa necessidade de pertencer a alguma coisa, as formas como expressamos nossa generosidade para com os outros, e a medida em que nossas vidas diárias envolvem comportamentos rituais. O resultado é uma percepção verdadeiramente esclarecedora e comentário oportuno, não apenas sobre esta grande Organização, mas também fascinante sobre as complexas interações, percepções e valores da própria sociedade moderna.

Só para lhe dar uma amostra: entre as suas principais conclusões está que ao contrário dos muitos comentários enganosos, a Maçonaria mostra abertura e transparência genuínas. Para citar um trecho do relatório: “Uma coisa que imediatamente se tornou evidente foi que a noção de Maçonaria como uma sociedade secreta era claramente inadequada”. Mais importante, o relatório termina dizendo que ela é sem dúvida mais relevante hoje do que jamais foi. Ele também mostra que a Maçonaria age como uma ‘constante’, e com isso quero dizer que ela fornece aos membros uma combinação única de amizade, pertença e estrutura, com muitos maçons dizendo que eles fizeram amizades duradouras. Além disso, embora eu absolutamente entenda que a Maçonaria não é uma instituição de caridade, o relatório também destaca a importância que a Maçonaria coloca em dar – pensar nas necessidades dos outros.

Por seu interesse, nós simultaneamente realizamos uma pesquisa entre não-maçons que mostrou a grande oportunidade que temos. Mais da metade queria saber mais sobre nós e um quarto deles pensa em ingressar.

Assim, com o relatório publicado e em nossas mãos, e os conhecimentos de que as pessoas realmente querem saber mais, levamos o Grande Secretário para uma turnê de grande sucesso de mídia, literalmente, por todo o país, que foi também outra coisa inédita. Nós sentimos que é importante que o Grande Secretário esteja em movimento e realmente mostre abertura reunindo-se com pessoas pessoalmente para mostrar que nada temos a esconder. Assim, ao longo das últimas duas semanas, ele já visitou vinte locais em todo o país com quarenta entrevistas com a imprensa local e estações de rádio. A resposta foi muito positiva e foi-lhe dada a oportunidade de comunicar uma série de mensagens chave. Eu gostaria de compartilhar uma manchete do Yorkshire Post escrita por uma das únicas mulheres editoras: “Uma Sociedade Secreta? Não. Somos maçons porque gostamos de amizades e diversão”, e a abertura do editor: “Durante séculos, a Maçonaria tem sido conhecido como uma” sociedade secreta “, mas nós os entendemos completamente errado”.

Em nível nacional, também fizemos ondas. Na melhor das hipóteses, partimos para gerar peças equilibradas e estimular o debate, com a visão de que ficaríamos muito felizes se elas fossem positivas. A BBC on-line foi a terceira história mais popular, na sexta-feira passada e gerou um número sem precedentes de comentários atualmente girando em torno de mil. A entrevista em uma das principais estações de rádio, a LBC, literalmente atolou a mesa da telefonista.

Agora todos vocês podem ver o o relatório em seu website Maçonaria Hoje. Combinando todos os meios de comunicação e entrevistas à imprensa, o alcance foi a uma audiência potencial de mais de cinquenta milhões! Grande Secretário.

Q.´. IIr.´. Aqui está um breve comentário da linha de frente pelo seu interesse. Fiquei agradavelmente surpreso com a recepção que tive na imprensa e na mídia nas Províncias. Sim, todas as perguntas foram baseadas nos mitos típicos que todos vocês conhecem, mas eles foram receptivos às minhas respostas. Jornais nacionais são muito diferentes, sendo muito mais resistentes, mais susceptíveis de citar erradamente, e procurar manchetes sensacionalistas, mas simplesmente conseguir cobertura é mais uma demonstração, muito publicamente, de nossa abertura e aceitação do debate. Vale muito bem o risco e precisamos fazer isso se estivermos dispostos a avançar. Sejamos muito claros: os mitos estão profundamente arraigados na mente das pessoas. Mas, à medida que avançamos, queremos que as pessoas baseiem seu julgamento em fatos – não em fantasia. Como todos vocês podem imaginar, esse é um desafio muito real para mudar a percepção das pessoas profundamente enraizadas em poucos minutos, mas é um desafio de que gosto. Deixo a última palavra para Jessica.

JB: Estas primeiras vezes, o relatório e a turnê de mídia representaram uma grande oportunidade para a sua organização. Temos que aproveitar e desenvolver o interesse agora, a fim de alcançar o impacto que merecemos em 2017. Se pudermos converter as pessoas de negativo para neutro, no mínimo, acredito que estaremos fazendo um enorme progresso. O relatório SIRC termina como eu, “Se a Maçonaria é capaz de concluir com êxito a sua revolução silenciosa, e ao mesmo tempo garantir que suas características centrais sejam mantidas para preservar o verdadeiro “espírito” de Maçonaria, então o seu futuro pode muito bem ser assegurado – pelos próximos um ou dois séculos, pelo menos.”

Perguntas Frequentes

O que é Maçonaria?
Maçonaria significa coisas diferentes para cada um dos que ingressam. Para alguns, trata-se de fazer novos amigos e conhecidos. Para outros, trata-se de ser capaz de ajudar causas que merecem – uma contribuição para a família e para a sociedade. Mas para a maioria, é um passatempo agradável.

A Maçonaria é uma das mais antigas e maiores organizações não-política, fraternas e de caridade do mundo. Ela ensina o autoconhecimento através da participação em uma progressão de cerimônias. Espera-se que os membros tenham alta autoridade moral e são incentivados a falar abertamente sobre a Maçonaria.

O que acontece em uma reunião de loja?
A reunião, que como as de outros grupos, são abertas apenas para membros, normalmente é dividida em duas partes.

Primeiro, existem os procedimentos administrativos normais, tais como:

• Ata da reunião anterior
• Proposta e votação de novos membros
• Discussão e votação das contas anuais
• Notícias e correspondência maçônicas
• Notícias sobre o trabalho de caridade

Em segundo lugar, existem cerimônias para:

• Admissão de novos membros
• A instalação anual do Mestre da Loja e os seus oficiais

Por que os maçons fazem juramentos?
 Novos membros fazem promessas solenes relacionadas com seu comportamento tanto na Loja quanto na sociedade. Os membros também prometem manter em sigilo a maneira como eles reconhecem uns aos outros ao visitar outra Loja. Os maçons também prometem apoiar os outros em momentos de necessidade, mas unicamente na medida em que isso não entra em conflito com suas obrigações familiares e públicas.

Espera-se que os Maçons deem preferência a outros membros da organização?
Certamente não. Isso seria inaceitável e pode levar a que sejam tomadas medidas contra os envolvidos. Ao ingressar, cada novo membro declara que não espera nenhum ganho material de seu ingresso.

A quem as instituições de caridade maçônicas doam?
Embora existam instituições de caridade maçônicas que atendem especificamente, mas não exclusivamente, maçons ou seus dependentes, outras fazem doações significativas a organizações não-maçônicas.

Qual é a relação da Maçonaria com a religião?
Espera-se de cada maçom que ele tenha uma crença religiosa, mas a Maçonaria não pretende substituir a religião de um Maçom ou fornecer-lhe um substituto. Trata-se de relação de um homem com seu semelhante e não do relacionamento de um homem com seu Deus.

Por que algumas igrejas não gostam da Maçonaria?
Há elementos dentro das igrejas que não entendem a Maçonaria e seus objetivos. Eles confundem rituais seculares com liturgia religiosa. Há muitos maçons nas igrejas onde seus líderes têm sido abertamente críticos da organização. A Maçonaria sempre incentivou seus membros a serem ativos na sua própria religião.

A Maçonaria aceita católicos romanos?
 Sim. Quatro Grãos Mestres da Maçonaria Inglesa eram católicos romanos. Hoje há muitos maçons católicos romanos.

Qual é o relacionamento da Maçonaria com a política?
A Maçonaria, como um corpo, nunca expressará um ponto de vista político ou política de Estado. A discussão de política sempre foi proibida em reuniões maçônicas.

A Maçonaria é uma ordem internacional?
A Maçonaria existe em todo o mundo. No entanto, cada Grande Loja é soberana e independente. Não há nenhum órgão internacional para a Maçonaria.

Existem mulheres maçons?
Sim. Embora a GLUI, seguindo o exemplo dos pedreiros medievais, é, e sempre foi, restrita aos homens, mulheres maçons têm duas Grandes Lojas distintas, que são restritas a mulheres.

Por que vocês usam paramentos?
Vestir paramentos é histórico e simbólico. Como um uniforme, os paramentos indicam a posição do membro na organização.

Quantos maçons existem?
De acordo com a Grande Loja Unida da Inglaterra, há mais de um quarto de milhão de maçons.

Há Grandes Lojas na Irlanda que abrangem tanto a Irlanda do Norte quanto a Irlanda e a Escócia, que têm, em conjunto, um total de cerca de 150 mil membros.

Em nivel mundial, existem cerca de seis milhões de maçons.

Quantos graus existem na Maçonaria?
A Maçonaria básica consiste em três graus:

• Aprendiz
• Companheiro
• Mestre Maçom

Quanto custa ser um maçom?
Isso varia de Loja para Loja. Qualquer pessoa que queira ingressar encontrará uma loja para atender ao seu bolso. Há uma taxa de iniciação ao entrar e no devido tempo o custo dos paramentos terão de ser comprados. A reunião é normalmente seguida de um jantar, onde o custo depende do local. Existe, ainda, uma assinatura anual.

Os membros são convidados a doar a instituições de caridade, mas isso deve estar sempre dentro de suas possibilidades e é inteiramente a critério do indivíduo quanto ele deseja contribuir.

Publicado on maio 1, 2013 at 1:36 pm  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://bibliot3ca.wordpress.com/a-maconaria-e-a-midia-comunicacao-trimestral-da-glui/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: