Reflexões sobre a Missão da Maçonaria

José Filardo M.´. M.´.

Imaginemos que uma bela manhã a Policia Militar decidisse assumir a seguinte posição:

Os soldados deveriam dirigir-se aos seus respectivos quarteis onde passariam a polir suas botas, limpar suas armas, fazer a faxina, exercitar-se, fazer ordem unida, estudar a constituição e as leis penais, preparar trabalhos escritos que seriam lidos diante da tropa reunida no pátio do quartel. Ah, e o rancho. Todos os soldados e oficiais passariam a ter o rancho em conjunto.

Vez por outra, um soldado ou oficial seria homenageado com uma medalha, por exemplo, a melhor faxina das latrinas, ou a melhor manobra de ordem unida do mês. Eventualmente, a população seria convidada para ir ao quartel assistir exercícios de ordem unida.

Ao final do dia, o soldado ou oficial retornaria à sua casa para retornar ao quartel na manhã seguinte e repetir a rotina diariamente, por anos a fio, sem sair às ruas, naturalmente.

Pois é. Isso me parece familiar na vetusta instituição conhecida como Maçonaria. Mais ou menos como acontece nas Forças Armadas em geral. Muito quartel, muito salamaleque, muitas manobras, medalhas e só… Ah! E belas paradas organizadas em Sete de Setembro, garbosos oficiais decorados com dezenas de medalhas brilhantes e coloridas, espadas, continências, marchas hieráticas…

As tropas da Maçonaria, porém,  perderam o gosto pela luta, perderam o gosto pelas ruas, perderam o gosto pela política. Limitam-se a polir seus compassos e esquadros, lustrar os malhetes, fazer seus salamaleques, comer o rancho e voltar para casa.

Perdemos a noção de missão. As forças armadas têm a missão de proteger o país contra o inimigo externo (vez por outra esquecem disso e atacam o próprio povo, mas isso é exceção à regra), já a Polícia Militar tem a missão de fazer a proteção interna da população, preventivamente e fazer cumprir mandados do judiciário.

O treinamento em quarteis, em ambos os casos é a preparação para ter condições de cumprir suas missões.

E a Maçonaria? Qual a missão da Maçonaria?

Anúncios

The URI to TrackBack this entry is: https://bibliot3ca.wordpress.com/2013/08/29/reflexoes-sobre-a-missao-da-maconaria/trackback/

RSS feed for comments on this post.

11 ComentáriosDeixe um comentário

  1. A verdadeira missão da Maçonaria, tenho plena convicção disso, é a de formar Maçons. A atuação no meio social, sem o crachá da Ordem,
    fica por conta do Maçom formado. É bom que se entenda que a atuação da Ordem é de natureza magisterial.
    A Maçonaria, para cumprir bem o seu papel como instituição, não necessita se envolver em proclamações de repúblicas, independências… Para o envolvimento no campo da política, não seriam necessários estudos de ritualística e de toda a simbologia que conhecemos. Está na hora da Ordem parar de bater cabeças e fazer o dever de casa. O melhor caminho pra isso, se desejarmos sair “torre de babel” que nos encontramos, não é o adotado pela escola da Maçonaria Francesa.

    • Meu Caro Brother João,

      Você já pensou que com o nível de exigência da Maçonaria para aceitar candidatos, eles teoricamente precisam de pouca “formação”. Em minha opinião, os estudos realizados na ordem servem para dar um sentido à participação na instituição. Você está correto ao afirmar que tem natureza magisterial, mas eu entendo que esse magistério está no sentido de imbuir o candidato dos valores da instituição voltados para o humanismo, a liberdade, a fraternidade. Mas, isso é apenas o começo. Depois de imbuido dos valores – e poucos conseguem sê-lo – o maçom formado deve aproveitar o vínculo incondicional criado pela Ordem entre todos os irmãos para congregar esforços e atuar na sociedade de maneira efetiva. É certo que a Maçonaria enquanto instituição não deve se imiscuir nos aspectos “profanos” (odeio essa palavra); ela serve se suporte, de celeiro, de instrumento para a verdadeira missão dos maçons.
      O maçom que se contenta com o aspecto magisterial da Ordem está perdendo seu tempo e o tempo dos outros irmãos. Sem ação no mundo “profano” (aargh!) é melhor deixar a ordem e ingressar em uma faculdade.

  2. Nunca alguém foi tão feliz ao equacionar o atual estado de estagnação da Maçonaria. O texto diz tudo o que era pra ser dito. Para mim este é o final da linha., Se a partir de agora não surgir um líder ( verdadeiro) que conduza a Sagrada Instituição pelo caminho abandonado, nada mais vai restar.

  3. […] Reflexões sobre a Missão da Maçonaria. […]

  4. Belo texto! Apesar de esquecida, a missão da Maçonaria deveria continuar sendo a mesma, desde o seu surgimento. Os Maçons foram e, acredito que podem continuar sendo, construtores! Mas, construtores do que? Da História! Seja ela local, regional, nacional e/ou mundial!

    • Mesmo que você nada realize você faz parte da História, mas você acha que a Maçonaria está sendo protagonista da História? Está construindo a História? Como? Quando?

      • Penso que talvez o Ir.’. não tenha entendido meu raciocinio!

        O que eu disse foi que os Maçons e a Maçonaria de um, dois seculos atras são responsaveis sim pela CONSTRUÇÃO da História, o que é bem diferente da atual condição da Maçonica moderna.

        A Maçonaria do passado teve participação decisiva em vários fatos históricos importantes. Ja a Maçonaria atual está exatamente como descreveu o texto acima.

        Mas, eu ainda acredito no potencial da Ordem, mas para isso, obviamente, se faz necessario uma REVOLUÇÃO na atual forma de conduzir os trabalhos e na própria forma de pensar e agir dos Maçõns atuais.

        O mais interessante é que, naturalmente existem aqueles Ir.’. que nada acrescentam e melhor seria que se desligassem da Ordem de uma vez, mas tenho conversado com vários Ir.’. que concordam com o texto acima, exatamente por estarem vivenciando isso em suas lojas e desejam mudança, a maioria, me parece, desejam mudança. Mas talvez não saibam como começar tais mudanças.

      • Tem toda razão, Brother Marcellus,

        Vivemos de glórias passadas.

        Mas, faltam-nos líderes que tenham uma visão clara e objetiva da missão, para que as mudanças possam ser realizadas. Se cada loja discutir esse texto e decidir assumir uma postura mais participante no seu meio social, sem tanta preocupação com rituais, vestimentas, cargos, homenagens, certamente a Maçonaria poderá recuperar o brilho que tinha antes da ação do Renegado em 1927, quando ele destruiu a Maçonaria brasileiro semeando a discórdia e provocando o cisma.

        Não acho que os irmãos devam se desligar da Ordem. Devem mudar suas posturas individuais e exigir do Venerável da loja um governo mais atuante nas questões sociais.

  5. Meu Irmão, na mosca! E quando um maçom “faz política” é para puxar saco de alguma autoridade de plantão.

  6. Politica existe em todo lugar. Voce levanta e ja esta fazendo politica. Quando voce participa de uma Ordem, onde nao se pode fazer ponderacoes politicas,
    voce caba fazendo politica.Politica do silencio, politica da subserviencia, politica da alienacao total. T.’.F.’.A.’. Ir.’. Wilson

  7. Car:.IIr:. (AAMEC)
    Repito o comentário que fiz e acredito houve erro de envio;
    Correto. Verdadeiro. Atual. Oportuno. Parabens.


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: