O Vaticano odeia gays…

Tradução José Filardo

por Mary Elizabeth Williams 

12 de novembro de 2008

Sua mais recente alegação de que o casamento gay causa poligamia é tão absurda quanto ofensiva. Onde eles vão parar?

George Alencherry (à esquerda) da Índia recebe seu chapéu de Cardeal do Papa Benedito XVI no Vaticano. Para observadores, o Consistório de sábado poderia aumentar as chances do próximo Papa ser italiano.

George Alencherry (à esquerda) da Índia recebe seu chapéu de Cardeal do Papa Benedito XVI no Vaticano. Para observadores, o Consistório de sábado poderia aumentar as chances do próximo Papa ser italiano.

Tendo em conta os ganhos impressionantes e devastadores da igualdade no casamento, não apenas nas eleições dos Estados Unidos na semana passada, mas na França e Espanha, era inevitável que os homens de saias longas e chapéus engraçados ficassem de cabelo em pé. Mas, o que é mais ridiculamente engraçado sobre a explosão mais recente do Vaticano contra os direitos GLBT é que ele não pode deixar de usar um dos argumentos mais antigos, mais idiotas contra eles no mundo.

Em um editorial neste fim de semana, o principal porta-voz do Vaticano, Padre Federico Lombardi, o cara que acha que a crise generalizada de abuso sexual da igreja precisa ser vista a partir (não estou brincando) “do contexto mais geral da secularização” — afirmou que “o casamento monogâmico entre um homem e uma mulher é uma conquista da civilização”. E, em seguida, ele acrescentou, “se não, por que não contemplar também a poligamia livremente escolhida e, evidentemente, não discriminar a poliandria?” Por que não? Se dois homens podem prometem seu amor em uma união reconhecida legalmente, o que impede uma mulher de se casar com uma fatia de queijo, não é? Quero dizer, onde acaba?

O Padre Lombardi não é a primeira pessoa com a cabeça cheia de lógica defeituosa a cantar o argumento “Esta ladeira! É tão escorregadia!” , é claro. No mês passado, a deputada republicana americana Judy Biggert declarou, quando pressionada sobre uniões do mesmo-sexo em uma parada de campanha, “Você sabe, nós não temos a poligamia e bigamia e todas estas coisas no governo federal. São os Estados que cuidam disso. ” A propósito; ela perdeu a eleição.

E por que limitar a comparação de uniões de pessoas do mesmo sexo à poligamia? Por que não, afinal, qualquer combinação maluca? Em setembro, o senador australiano Cory Bernardi demitiu-se após ter dito, “O próximo passo, francamente, é ter três ou quatro pessoas que se amam podendo entrar em uma União permanente, aprovada pela sociedade – ou qualquer outro tipo de relacionamento… Existem ainda algumas pessoas sinistras por aí… [que] dizem ser OK ter relações sexuais consensuais entre seres humanos e animais. Será esse um passo futuro? No futuro, vamos dizer: ‘Estas duas criaturas se amam, e talvez eles possam ser unidas em uma união’? Eu acho que essas coisas são o próximo passo.” E no ano passado, em uma peça chamada “Se casamento de mesmo-sexo, por que não a poligamia?” no American Conservative, Rod Dreher humoristicamente argumentou, “Por que, por exemplo, um irmão e uma irmã que concordaram em submeter-se a esterilização como uma condição para sua união conjugal poderiram ter negado o direito de casar, se for seu desejo?” Este é o modelo de como estas pessoas pensam. Direitos civis? O que vem a seguir? Cães e gatos, vivendo juntos! Histeria em massa!

Para aqueles que pensam que uma união amorosa entre duas pessoas é como ter uma sala cheia de irmãs esposas ou o que seja, deixe-me humildemente sugerir: menos, menos…. Conforme Andrew Sullivan pediu há muito tempo, “Poupe-nos este ponto bizarro de que nenhuma nova linha pode ser traçada no acesso ao casamento — ou então vale tudo e, antes que nós saibamos onde estamos, os homens vão ser casar com seus cães. É intelectualmente ridículo.” Em um ensaio do Washington Post no mês passado, John Jr. de Witte, estudioso de religião e lei da Universidade Emory explicou — usando evidências e ciência! — que a natureza sugere que arranjos polígamos produzem “rivalidade e discórdia em casa,” em que “as crianças tem que trabalhar duro para conseguir atenção, carinho e recursos que são dissipados.” Ele acrescentou, “Mulheres e crianças da poligamia moderna são, com frequência mal educados, empobrecidos e cronicamente dependentes da previdência social.” A poligamia produz a escassez e competição. Relações homossexuais não. Talvez por isso não exista nenhuma enorme parada do orgulho polígamo todo mês de junho.

Ninguém espera que a Igreja Católica, com sua longa história de medo e animosidade contra os gays, bem como seu sorrateiro histórico de culpá-los por seus próprios crimes mais desprezíveis, levante a bandeira do arco-íris em futuro próximo. Abrir os corações e mudar normas antigas vai levar muito tempo e um esforço incrível. Mas, é encorajador que aqui nos Estados Unidos, sejam os católicos que ajudaram a empurrar Barack Obama em direção de vitória na semana passada, derrotando o Mitt Romney por 50 a 47 por cento. Católicos que acreditam na igualdade do casamento – ah! e os direitos reprodutivos de nossos concidadãos.

Por isso, embora aqui em casa os bispos possam vociferar “contra todas as formas de seu enfraquecimento” do matrimônio e lá no Vaticano eles possam tentar incutir medo de que direitos iguais vão levar a um surto de haréns, aqueles de nós aqui na terra chamada Realidade não estamos perdendo o sono. Francamente, se você está procurando um motivo para se opor à igualdade do casamento e os direitos fundamentais e dignidade de seus companheiros humanos, você pode muito bem ficar com o , “Não sei, isso só me faz sentir nojo, Eu acho.” Casamento homossexual não leva à poligamia. E, adivinhem? Ele também não corrói uniões heterossexuais. E se você quiser sugerir outra forma, de toda forma, procure bem em seu raciocínio preguiçoso e simplesmente tente prová-lo.

Mary Elizabeth Williams é escritora da equipe de Salon e autora de “Gimme Shelter: My Three Years Searching for the American Dream.” Siga-a no Twitter:@embeedub.

publicado em :  http://www.alternet.org/civil-liberties/vatican-hates-gays?akid=9677.253365.tqzfTe&rd=1&src=newsletter743582&t=10&paging=off

Published in: on novembro 1, 2012 at 5:14 pm  Deixe um comentário  

The URI to TrackBack this entry is: https://bibliot3ca.wordpress.com/2012/11/01/o-vaticano-odeia-gays/trackback/

RSS feed for comments on this post.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: